Saiba as coisas extraordinárias que um bebê no útero consegue fazer!

A gestação da vida humana é bem surpreendente! Saiba que um bebê ainda no útero é capaz de ter alguns sentidos e conhecimentos sobre o mundo exterior. Ficou curioso? Então, leia este artigo até ao fim!

0
931

Sabia que o coração do embrião forma-se a partir da 5ª semana de gestação? E na 10ª semana, o feto já consegue ouvir o coração da mãe? Deste modo, todo o processo gestacional da 1ª à 37ª (ou 42ª) semana é acompanhado de um método de aprendizagem. Desse modo, a Dra. Paula Marciovici, obstetra e ginecologista, garante que, apesar da pouca força dos estudos, o bebê no útero demonstra capacidades em aprender desde sons a outros estímulos. Bem interessante, não acha?

A aprendizagem do bebê no útero

Movimento de sucção

É muito importante que, após nascer, na primeira hora, idealmente, o bebê saudável seja colocado no colo de sua mãe, para que possa sentir a sua pele e para que se estreie na amamentação.

Muita gente acha que é só nessa altura que o bebê aprende a sugar. Contudo, a Dra. Daniela Akashi, pediatra do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, vai contra essa ideia. Ela informa que é muito comum o bebê, dentro do útero, fazer movimentos de sucção como chupar o seu dedinho – algo que muitos ultrassons comprovam. No entanto, também é verdade que, após o nascimento, essa capacidade aumenta e se torna mais hábil.

Evitar a claridade

Sabia que, após o nascimento, o bebê não conta com a visão completa? Pois é! Contudo, a doutora afirma que, desde o 6º mês gestacional, ele distingue claridade e escuridão. Caso esteja sujeito a muita luz, a sua tendência será de evitá-la, dando uma mexida na posição.

Identificar sabores

Existem estudos, ainda pouco explorados e com conclusões nada claras, que defendem como naturais aqueles casos em que a gestante come certo alimento e o bebê passa a ter um gosto por ele.

Na verdade, a Dra Paula garante que o bebê não sente o sabor da comida na barriga. No entanto, as trocas placentárias podem fazer com que o líquido amniótico se altere e o bebê perceba isso.

O bebê, quando está no útero não percebe o que se diz, pois não domina ainda a fala, mas percebe tons de voz.

Perceber línguas e tons de voz

Note-se que a memória sonora do bebê tem sido estudada. A pediatra expressa que, apesar de não haver conclusões certas, a linguagem, a maneira de falar, a língua e o tom de voz podem ser entendidos pelo bebê. Existem pesquisas que comprovam que o seu choro mostra alterações de grave a agudo (e vice-versa), consoante a língua ou a voz de sua mãe.

Diferenciar sons

O bebê, quando está no útero não percebe o que se diz, pois não domina ainda a fala, mas percebe tons de voz. Por isso, é natural que, após nascer, saiba distinguir as vozes que estiveram mais presentes no seu período gestacional. Daí, diz a Dra. Paula, é essencial que pai e mãe falem com o feto.

A Dra. Daniela considera crucial o feto ser sujeito a ambientes musicais, pois a partir da 3ª semana a sua audição já está preparada. A sua mãe estará a vivenciar um momento agradável, que o vai transmitir ao filho através de hormônios. Assim sendo, o bebê sente a música como algo positivo. Após o nascimento, o estímulo musical deve ser incentivado, sobretudo nos primeiros cuidados do bebê.

Realmente, já notou que você aprende não só desde o berço, mas desde a barriga de sua mãe. Bem legal, não acha? Partilhe conosco as suas experiências relacionadas com este tema!