Etapas de desenvolvimento do bebê de 1 a 6 meses

Esse é o período de maiores "conquistas" sociais, motoras e mentais do bebê

0
1183

O processo de amadurecimento é comandando pelo cérebro e, em poucos meses, o bebê vai fortalecer a musculatura, sustentar a parte do tórax e pescoço e interagir.

Tudo acontece porque ele fortalece os circuitos neurológicos induzidos pela mielina. A mielina é uma substância de cor branca e consistência gordurosa que envolve as células nervosas.

A função da mielina é ativar as sinapses, que são as conexões responsáveis pela comunicação entre os neurônios.

E o estímulo faz muita diferença. Um neurônio tem a capacidade de se conectar com até outros dez, quando há estímulo no bebê.

Primeiro mês

O bebê consegue enxergar, no máximo, entre 20 e 30 centímetros. Isso acontece porque a musculatura dos olhos ainda não está controlada e a visão é o sentido menos desenvolvido de todos, por não ter sido estimulado até então.

Por isso, o bebê não foca objetos que ultrapassem os 30 centímetros de distância e tem a visão embaçada, porque as retinas não estão unidas. Ou seja, é o que conhecemos como míope.

A visão estará aperfeiçoada a partir dos seis meses e será tão aguçada quanto a de um adulto. Até lá, uma forma de estímulo é usar um móbile colorido no berço.

A contrário da visão, a audição estará bastante desenvolvida porque esse processo começou no quinto mês da gravidez.

Dentro do ventre, o bebê escuta o coração da mãe, cujo barulho pode chegar a 95 decibéis, o equivalente ao ruído de um helicóptero voando.

Três dias depois de nascer, o bebê reconhece a voz da mãe e aos 20 poderá virar a cabeça em direção ao barulho.

O bebê já terá o paladar aguçado e conseguirá saber a diferença entre os principais sabores: doce, amargo, salgado e azedo. Ele também consegue saber a diferença entre o leite de mãe e outro.

Os movimentos do bebê à essa altura da vida são reflexos involuntários.

Segundo mês

Chega o primeiro sorriso. O bebê também tem a capacidade de levantar o queixo, o que demonstra o controle da musculatura do pescoço. Isso também possibilita que ele vire o rosto se for colocado de barriga para baixo.

A visão melhora porque as duas retinas vão se fundir e o bebê poderá acompanhar objetos e pessoas. Conseguirá distinguir detalhes como lábios, nariz e boca e poderá reconhecer outras pessoas além da mãe.

Terceiro mês

É pela boca que o bebê começa a conhecer o mundo. Pelo paladar, consegue ter a noção de textura, consistência e volume dos objetos.

Leva as mãos à boca e tudo o que consegue pegar. A coluna estará mais firme e reta, e o bebê vai tentar se apoiar nas duas pernas quando for colocado de pé.

Ao fim do terceiro mês ele vai conseguir sustentar a cabeça, o tronco, esticar os braços e movimentar a cabeça na direção de objetos e de sons. Ele ainda vai dormir muito, cerca de 16 horas por dia.

O sono é uma forma de fazer o corpo poupar calorias e responder ao metabolismo, que trabalha acelerado

O bebê já alterna o sono profundo e o REM, que é o estágio do sono onde os olhinhos estão em movimento. A atividade cerebral é intensa, começa a virar o corpo de lado e começa a ter noção de profundidade.

É nessa fase que aparecem os primeiros balbucios e as tentativas de conversas com os pais.

Quarto mês

O sono terá um padrão diferente. O bebê vai dormir a noite toda e estará em alerta durante o dia.

Já consegue seguir objetos com os olhos até o ângulo de 180 graus. Se for colocado de bruços, consegue deixar a cabeça firme e equilibrada e começa a erguer o tórax. Também abre as mãos em sinal de movimento.

É preciso ficar tento, pois, quando a criança tem algum problema cerebral, não consegue abrir o polegar. Nessa fase da vida, o bebê ainda consegue sentir a ausência da mãe e chora. Também pega no pé e genitais, o que demonstra a exploração do corpo.

Também toca os calcanhares, num indicativo de que utiliza a musculatura das pernas. A linguagem estará mais avançada e ele começa a acompanhar os movimentos da boca do interlocutor.

Relacionado: Acompanhe o desenvolvimento do bebê dos 7 aos 11 meses

Quinto mês

Agora o bebê consegue girar a cintura. Também tem maior capacidade muscular, joga a bacia para o lado, em seguida pernas e corpo. Isso indica que está com a musculatura da cintura fortalecida.

Tem braços e pernas mais ágeis e praticam vários movimentos. Está mais agitado e isso será muito bom porque ajuda o cérebro a formar conexões. Agora, já fica em pé quando é sustentado pela cintura.

Sexto mês

O bebê senta com o uso de apoio, que pode ser feito com almofadas. Nessa altura, o pequeno tem controle da parte torácica e da bacia.

Estimule a criança colocando brinquedos para que ele possa interagir. Ele faz movimentos como balançar, esfregar, bater e se inclina de maneira repetitiva e rítmica.

O cérebro organiza informações que será usadas em breve, como engatinhar, permanecer em pé e, finalmente, andar.

Ainda dorme cerca de 14 horas por dia, mas o sono é previsível. Já consegue interpretar os sons emitidos pela mãe.

Compartilhe essa dica!