Sensação de falta de ar é normal na gravidez, veja como agir

Crescimento do bebê pressiona o diafragma e causa falta de ar

0
277

A gravidez pode resultar em vários incômodos e a falta de ar está entre eles. Quando não existe estado de atenção ou nenhuma condição anterior da mulher, a falta de ar não representa um perigo.

De qualquer maneira, sempre que ocorrer é melhor relatar ao médico responsável pelo pré-natal para que ele avalie se há algum tipo de risco para a gestação.

Na maioria das vezes, a falta de ar é causada pela pressão do crescimento sobre os órgãos internos. Com menor espaço, o diafragma e os pulmões são pressionados, a capacidade de expansão do tórax diminui e há a falta de ar.

Essa sensação é comum a partir do segundo trimestre e pode durar até que o bebê se encaixe, por volta da 36ª semana. Com o encaixe do bebê, a pressão sobre os órgãos é reduzida, liberando maior espaço para o funcionamento do pulmão e do diafragma.

Quando é apenas um sintoma da gravidez, a falta de ar da mãe não prejudica o bebê

Além do crescimento do bebê, a falta de ar também pode ser causada por:

1. Asma;

2. Resfriados;

3. Gripes;

4. Bronquite;

5. Excesso de atividade física;

6. Ansiedade;

7. Fadiga.

Como reduzir a sensação de falta de ar?

1. Deitar de lado;

2. Tentar relaxar;

3. Evitar esforços.

Quando a falta de ar representa um perigo na gravidez?

Quando há tosse, desordem do ritmo cardíaco, palpitação e unhas com a coloração roxa.

Atenção: Somente uma consulta médica pode avaliar qualquer sintoma da gestação. Converse com o responsável pelo pré-natal sobre qualquer problema, não espere.

Relacionado: Cuidados a ter na gravidez