Paternidade muda o cérebro dos homens

Estudo indiano comprova alterações desencadeadas por hormônios no que pode ser chamado "instinto paterno"

0
932

O cuidado com a criança cria conexões neurais que modificam o cérebro. Isso quer dize que o chamado “instinto maternal” não será desenvolvido apenas por pessoas do sexo masculino.

Esse e o resultado de uma pesquisa realizada pela Universidade de Bar-Ilan, localizada em Israel. O estudo concluiu que homens também podem desenvolver a capacidade de desenvolver essas novas conexões a partir do momento em que começam a cuidar de uma criança.

A pesquisa é a primeira a analisar o comportamento do cérebro de homens após a paternidade

Durante os trabalhos, foram analisadas dois tipos de famílias. Um grupo era formado por pai e mãe biológicos e cabia às mulheres a maior parte das tarefas relacionadas aos filhos.

Participaram, ainda, os pais dessas famílias e casais gays masculinos. Esses últimos tiveram filhos com o auxílio de uma barriga de aluguel. Os grupos tinham em comum o fato de serem pais de primeira viagem.

Relacionado: Gravidez faz o cérebro da mulher funcionar mais rápido

Em um primeiro momento, durante o levantamento, os pesquisadores avaliaram os níveis de oxitocina (hormônio responsável pelo afeto) entre os participantes.

Uma semana após a primeira avaliação, os níveis de oxitocina foram avaliados novamente. Isso aconteceu depois que os participante foram estimulados a interagir com a criança, tanto como um casal, como sozinhos.

Os exames realizados nos participantes comprovaram que todos, tanto as mulheres, como os pais heterossexuais e os homossexuais tiveram a rede de neurônios que atua com as emoções e recompensa ativada. A mesma rede é responsável pelo aprendizado e pela atenção.

Ficou comprovado durante o estudo que a intensidade da atividade cerebral dos homens heterossexuais era proporcional ao tempo em que permaneciam com a criança.

Ou seja, as conexões das mães já estavam estabelecidas, pois, além da gravidez e do parto, elas são as que costumam passam mais tempo com a criança; a conexão dos homens precisou ser desenvolvida.

Quando a análise ocorreu sobre os casais homossexuais, as conclusões foram semelhantes aos de casais heterossexuais.

Isso quer dizer que qualquer pessoa terá o cérebro modificado como o de uma mulher que deu à luz, a partir do momento em que decide assumir os cuidados com uma criança. Isso pode acontecer com mulheres e com homens.