PM amamenta bebê após abordagem policial

Apesar do gesto de solidariedade, pediatras não recomendam que se amamente bebês de outras pessoas

0
190

A imagem de uma soldado da Polícia Militar do Pará amamentando um bebê durante abordagem policial viralizou nas redes sociais e provocou uma enxurrada de comentários, favoráveis e contrários.

Ana Maria Fernandes de Figueiredo passou por uma situação inusitada como agente da lei: no decorrer de uma abordagem policial em Belém, acabou amamentando um recém-nascido com pouco mais de 20 dias de vida.

A PM estava no veículo de ronda quando reparou num homem que transportava um bebê muito pequeno. O sujeito não levava nada, nem uma bolsa. Apenas andava apressadamente com a criança, que chorava muito.

Os policiais abordaram o homem, que não possuía nenhum documento, mas explicou que trabalhava como lavador de carros e que a sua esposa tinha saído para buscar dinheiro no seu trabalho.

O homem apresentou um documento do Conselho Tutelar, constatando ser pai de outra menina, que tinha sido colocada num abrigo

A PM liberou o homem, mas, como a criança continuava chorando, o bebê foi encaminhado para um hotel para ser devidamente abrigado e para que a situação fosse averiguada.

O pai apresentou um documento do Conselho Tutelar, constatando ser pai de outra menina, que tinha sido colocada num abrigo.

É desaconselhável amamentar os bebês de outras pessoas

Tendo um filho de 2 anos, a PM ficou sensibilizada com a situação do bebê – o pai disse, inclusive, que a criança estava com fome.

Nesse momento, ela tomou a decisão de amamentar o recém-nascido, após a autorização do pai e do sargento.

Relacionado: Policial constrange mãe por amamentar em público nos Estados Unidos

Embora esse tenha sido um bonito gesto de solidariedade, a prática não é aconselhada pelos médicos.

Não se deve amamentar o bebê de outra pessoa, pois a lactante pode sofrer de uma patologia contagiosa ou tomar algum remédio que seja nocivo para a criança.

Caso se trate de uma doação de leite materno, existe um meio de garantir a segurança alimentar da criança: o leite que é disponibilizado para a Santa Casa passa pelo Banco de Leite, é pasteurizado e passa por diversos testes até ser entregue aos bebês.

Compartilhe essa história tão comovente!