Sim, seu filho vai sofrer. E você, o que pode fazer com isso?

Coração de mãe não quer ver seu filho sofrer, mas o que fazer? Vamos discutir juntas!

0
259
Inevitavelmente seu filho vai sofrer. E agora?

Nascer, sorrir, amar, andar, cair, sofrer e levantar. Alguns verbos são muito certos na vida de uma mãe e seu filho, mas o que podemos fazer com cada um deles? Vamos discutir essa ideia juntos!

Ser mãe é uma dádiva especial, embebida em amor e crescimento conjunto, mas tem seus inúmeros desafios. Cada fase do seu filho será tão desafiadora quanto a primeira e em todas, você será um grande alento contra o sofrimento.

Fases da maternidade

Durante a gravidez você certamente já ouviu frases como “aproveite para dormir agora”, “bebês dão muito trabalho”, “bebês não dão trabalho, você vai ver quando crescerem!”.

Todos adoram falar sobre as fases que toda mamãe passa, quer ver só o que costumam comentar? Se faltar alguma coisa, deixa lá nos comentários!

  • Bebê: “Dorme o dia inteiro, só come e dorme”, “Tem que desfraldar, desmamar, desqualquer coisa logo, se não fica atrasado”, “Use/Não use o andador, canguru, sling, chupeta, mamadeira etc e suas consequências”
  • Criança: “Tem que/Não pode ajudar na tarefa de casa”, “Vai aprontar muito”, “Deve/Não deve entrar na escola cedo”
  • Adolescente: “Na adolescência vai ser pior, aproveite”, “Filhos nunca crescem”, “Adolescentes podem/não podem trabalhar”
  • Adulto: “Será sempre seu bebê”, “Você vai DEIXAR ela(e) se casar com ele(a)?”

São muitas informações, menos da metade relevantes. Mas sabe uma coisa que ninguém comenta, mesmo que saiba?

Seu filho vai sofrer, e muito. Mas tudo bem, você estará ao lado dele.

O sofrimento em cada fase

Cada fase tem seu sofrer, mas em todas, você será o alento.

Mãe não quer que seu filho sofra mas, para isso, ele teria que deixar de viver. A vida é amor, dor, alegria, sofrimento. Uma hora vai cair no chão ou ficar sem ele, vai machucar o joelho ou o coração.

Ele pode vir a sentir vergonha do olho roxo ou da conta no vermelho, mas vai continuar firme. Algum dia, ele pode cair de joelhos, mas a escolha entre olhar o machucado ou olhar para o céu será unicamente dele.

E sabe quem estará lá para sacudir a poeira da calça e da vida? Quem vai estender as mãos e ajudar a olhar para o alto quando ele já estiver sem forças? Você.

Mas, como lidar com isso?

Não existe um curso que te ensine a lidar com a dor, nem com a dele nem com a sua. Ah, sim, você vai sofrer junto. Mas esse sofrimento é necessário, porque faz pensar, faz crescer, torna vocês mais fortes e justos.

A queda é importante para aprendermos a andar, agir, amar, e viver cada vez melhor. Sabe qual é a melhor coisa que você pode fazer quando apenas dar a mão não bastar? Ame! Compreenda essa dor e ofereça o seu melhor carinho de mãe. Acredite, é um santo remédio.

Eu não aceito o sofrimento

Você vai sorrir, enquanto chora por dentro. Vai segurar a mão do seu filho com força, mesmo que suas forças tenham sido esgotadas. Sabe por quê? Por que mãe não aceita ver o filho sofrer, e é isso o que as torna gigantes!

Noites em claro, gritando calada entre orações e revolta. Orações desejando que aquela cólica, cirurgia, queda – física ou emocional – fosse em você, apenas para que ele pudesse ter um alívio.

Você vai levantar, sorrir, abraçar, mesmo quando seus braços estiverem cansados, pois é seu filho quem está precisando. Você vai descobrir que tem uma força e uma amor maior do que seria capaz de imaginar e isso é maravilhoso.

Algumas vezes, você também vai fazer seu filho sofrer

O sofrimento nunca será maior do que o amor de uma mãe

Sim, essa é uma verdade que não gostamos de ouvir, mas eles vão sofrer por culpa nossa também. Seja através daquele NÃO que precisávamos dizer ou pelas nossas falhas – sim, mães são pessoas em crescimento também!

Por mais que doa – mais em nós do que neles – dizer o não e dar limites, mesmo que doloroso, deve ser feito com a consciência de que é o melhor para eles. A melhor coisa a fazer nesse momento é usar sua empatia e o fazer com o maior tato possível.

Sim, você vai exagerar quando quiser que ele tome o remédio, dizendo verdades tão ruins quanto o xarope. Você vai ouvir desaforos e silêncios. Vai se sentir culpada muitas vezes.

Saiba apenas que é impossível conviver sem magoar o outro, nem que seja apenas uma vez, mesmo que seja o maior amor da sua vida. E quando a causa da dor é para o crescimento do outro, não há prova de amor maior.

Seja forte: chore

Lembre sempre que tudo passa e o tamanho da dor está relacionado à importância que damos a ela. Sinta, sofra, chore e ensine ao seu filho a fazer o mesmo, pois mostrar que precisa de ajuda é um grande sinal de força.

Ninguém vai te contar dessa forma, mas é uma verdade: seu filho vai sofrer. Cabe a você ensiná-lo que nada é constante nessa vida e que a dor pode ensinar a levantar e melhorar o passo cada vez mais.

Concorda com o texto? Vamos conversar juntas sobre o viver, amar e o sofrer! Será que é mesmo importante?