Manual de sobrevivência à privação de sono dos pais

Nos primeiros meses de adaptação, o bebê pode não deixar ninguém dormir

0
5086

É esperado que um bebê recém-nascido durma a maior parte do dia. O problema é que esse sono não ocorre de maneira contínua e isso pode ser uma verdadeira tortura para os pais.

Até que o corpo se adapte à privação de sono, pai e mãe podem ficar exaustos e questionar se conseguirão sobreviver.

Confira algumas dicas para sobreviver à privação de sono:

No puerpério, descanse!

Não há alternativa. Quando o bebê, finalmente, dorme, a solução é acompanhar o ritmo dele e ir ajustando ao seu e do parceiro.

À medida em que o tempo passa, o sono do bebê fica concentrado à noite, mas ele ainda acorda.

Tente respeitar os limites e não permaneça muito tempo sem dormir

No período da amamentação o melhor é não abusar de bebidas que contenham cafeína porque elas passam para o leite materno.

Evite brigar com o despertador

Aquele impulso de desligar para dormir mais um pouquinho quase sempre termina em atrasos desnecessários.

Voltar ao mercado de trabalho é um martírio. Agora não há como ter pausa junto com o bebê, que ficou acordado por uma cólica ou outra dor.

Tente não sobrecarregar o estômago nas refeições, tire uma soneca na hora do almoço, se possível e, se nada der certo, lave o rosto com água gelada.

Não dirija!

A privação de sono é semelhante ao uso de medicamentos para dormir e isso pode ser perigoso para a sua segurança e das pessoas à sua volta.

Pegar no sono ao volante é uma realidade que, infelizmente, não é avaliada até que algo grave ocorra.

Aprenda a usar uma agenda para não esquecer compromissos. A falta de sono pode fazer a memória ficar um pouco lenta.

Afaste-se das discussões. A irritação causada pela falta de sono pode afetar seu julgamento e você pode entrar em brigas desnecessariamente.

Avalie a situação e tente não se irritar, especialmente com filhos e cônjuge.

Relacionado: Saiba como fazer um bebê dormir a noite inteira