Teste de gravidez foi origem de milhares de abortos

Primodos também está associado a milhares de bebês deformados

0
589

Segundo uma investigação veiculada pela emissora de televisão Sky Atlantic, um teste de gravidez – o Primodos – pode ter deformado milhares de bebês e causado milhares de abortos no Reino Unido no decorrer dos anos 60 e 70.

Primodos: um teste de gravidez que corresponde a 13 pílulas do dia seguinte

As mulheres tomavam esse produto, porque julgavam que, se estivessem esperando um bebê, o seu corpo só absorvia as substâncias do teste de gravidez. Por outro lado, se não estivessem grávidas, o Primodos somente forçava o seu organismo a ter uma menstruação.

No entanto, a verdade é que diversas pesquisas científicas têm demonstrado que apenas uma porção de Primodos corresponde a 13 pílulas do dia seguinte e a 40 anticoncepcionais de uso oral.

Entre as 1.5 milhões de mulheres no Reino Unido que tomaram esse produto alemão, milhares sofreram um aborto ou deram à luz crianças com sérios problemas, como distúrbios no cérebro.

milhares de mulheres sofreram um aborto ou deram à luz crianças com sérios problemas, como distúrbios no cérebro

Investigações sobre o Primodos foram escondidas ou destruídas

A reportagem do Sky Atlantic é o resultado de um trabalho de 6 anos e surge após décadas e décadas em que a maior parte dos dados sobre os efeitos desse teste de gravidez permaneceu escondida ou foi mesmo destruída.

Por exemplo, uma investigação de 1975 já tinha comprovado que as mulheres que faziam esse teste contavam com 5 vezes mais hipóteses de ter um bebê com problemas de saúde. O estudo ficou guardado nos Arquivos Nacionais de Berlim após o autor ter mostrado as suas conclusões à Schering, a empresa responsável pela produção do teste, que decidiu não difundir os dados.

Além disso, há cerca de 40 anos, a presidente da Associação para Crianças Vítimas de Testes de Gravidez Hormonais, Marie Lyon, quis investigar os verdadeiros efeitos do Primodos, após ter tomado o produto e a sua filha ter nascido apenas com metade dos braços. Mas não pôde prosseguir: “Me disseram que se quisesse continuar, a minha casa teria de ser hipotecada. Sim, foi tão surpreendente como isso”.

Nos dias de hoje, a Schering pertence à Bayer, que já reagiu a todas estas informações, sublinhando que a relação entre os efeitos do Primodos e as milhares de crianças que nasceram com problemas é “bastante frágil”.

Relacionado: Sabia que há bebidas que podem aumentar o risco de aborto?

Compartilhe esse artigo tão importante!

Fonte: http://www.dn.pt/delas/interior/teste-de-gravidez-deformou-e-matou-milhares-de-bebes-5739889.html