5 Mitos Estranhos sobre o Resguardo

0
540

O Puerpério mais conhecido como resguardo ou quarentena é o período pós-parto. São muitos os mitos estranhos sobre o resguardo. O puerpério inicia-se quando termina o descolamento da placenta depois do parto e termina quando se inicia uma nova ovulação.

É um período que varia entre 6 a 8 semanas após o parto e durante o qual o corpo da mãe sofre uma série de alterações físicas e psíquicas. Neste período a recente mamã deve ter alguns cuidados.

Como em muitos assuntos relacionados com a gravidez, existem alguns mitos relacionados com o resguardo.

Mitos sobre o Resguardo

Lavar a Cabeça.

Segundo a tradição dos mais antigos, a mulher não deve lavar o cabelo durante o resguardo. A teoria defende que se lavar os cabelos as dores do parto sobem à cabeça e a recém mamã fica desequilibrada. Claro que não existe nenhum fundamento para este mito.

Não pode engravidar.

Mais uma ideia errada. Durante o resguardo não são recomendadas relações, mas no caso de existirem pode engravidar. Apesar de as probabilidades serem poucas pode ocorrer uma ovulação precoce e engravidar. No caso de quebrar o resguardo para além de aumentar o risco de infeções também pode engravidar.

Susto

Outra ideia muito veiculada pelos mais antigos é que a mulher não se pode assustar durante o resguardo. Segundo este mito se a mulher se assustar o leite seca.

Não comer carne de porco

Mais uma pérola das nossas avós, segundo elas durante o resguardo a mãe não deve comer carne de porco porque dificulta a cicatrização. A alimentação neste período deve equilibrada e saudável e pode incluir carne de porco, comida com moderação.

Andar descalça.

Este é outro mito relacionado com o resguardo. Segundo esta lenda as recém mamãs não devem andar descalças durante o resguardo. Este mito deve ser para prevenir que a mãe não apanhe um resfriado.

Partilhem as coisas que vos disseram neste período.