Amamentar logo após o parto é positivo para bebê e mamãe

A descida do leite é facilitada e ajuda na conexão com o bebê

0
12233

A mamada logo após o parto é uma prática que pode variar conforme a conduta médica destinada à mãe e ao bebê. É aconselhável que o bebê mame assim que nascer, mas há pontos que precisam ser observados para garantir que isto ocorra sem qualquer problema.

A rotina da hospitalização do parto mudou um pouco o entendimento sobre a mamada após o nascimento. Em geral, a maioria dos hospitais permitiam que o bebê fosse mostrado à mãe logo após o parto e, depois, permaneciam em observação.

O período de observação chegava a durar seis horas. Nesse espaço de tempo, os bebês permaneciam em um ambiente aquecido, eram levados ao banho em seguida e, depois, para a mãe. Alguns bebês só eram levados para a mãe cerca de 12 horas após o parto, independente do tipo, normal ou cesariana.

Segundo médicos, esse afastamento pode dificultar a amamentação. Isso acontece porque, assim que nasce, o bebê está em alerta, estado que é denominado de estresse positivo. Nessa condição, fica mais fácil iniciar a mamada.

Relacionado: Amamentação também ajuda a saúde da  mãe

Estímulo ajuda na descida do leite

Quando o estresse positivo passa, o bebê cai em profundo sono por períodos que variam de um a três dias.

Sem o estímulo do bebê sugando o seio, a amamentação pode demorar mais ainda. Assim, o estímulo deve ser iniciado logo ao nascimento para aproveitar a mudança do corpo da mãe, que já recebe sinais para a produção de leite.

Os sinais do corpo da mãe são emitidos naturalmente com o parto normal

Quando é feita a cesariana, o corpo demora mais a entender que é hora de produzir leite e o estímulo do bebê ajuda bastante.

Nesse ponto, a dificuldade está no estado de saúde da mãe, que acabou de passar por uma cirurgia. Para evitar a demora na descida do leite, alguns médicos indicam o início do trabalho de parto para ajudar o corpo da mulher e facilitar a amamentação.

A situação pode ser dificultada se houver cesariana eletiva. Demora um pouco mais para o leite descer.

De qualquer forma, há maneiras de estimular a descida do leite e isso é já pode ser acertado no pré-natal.

A maioria das mães está apta a amamentar no caso de plena saúde dela e do bebê. As condições excepcionais são tratadas pela equipe médica, que adapta a melhor forma de garantir a saúde de bebê e mãe nessa fase.

Relacionado: Dúvidas sobre amamentação? Veja essas dicas

Essa dica foi útil? Então compartilhe!