A ansiedade do fim da licença maternidade

A calma e o bom planejamento serão seus melhores aliados para passar por isso!

0
5037

Depois de seu filho nascer, ele toma todo o seu tempo. Você que inicialmente poderia pensar que a licença de maternidade seria longa e não saberia o que fazer com todo esse tempo, sem trabalhar, mas rapidamente percebe que afinal o tempo passa a correr e o amor é proporcional à exaustão.

Várias fases de adaptação à vida exterior do seu bebê vão acontecendo e não sabe ao certo o que fazer. E um desafio após o outro, bastante exigente. Quando você dá conta, falta apenas 1 semana para regressar ao trabalho, e vem a ansiedade e até o pânico.

Falta apenas uma semana para começar a trabalhar? Como pode seU bebê pequenino ficar sozinho?

A licença de maternidade no Brasil é de 120 dias, ou seja, apenas 4 meses. Existem outras possibilidades de prolongar a 150 ou 180 dias, mas é melhor informar-se de todos os direitos de parentalidade junto do INSS.

Mas, na verdade, sejam 120, 150 ou 180, na hora da separação o coração começa a ficar apertadinho. O seu desejo é ficar cuidando do seu bebê que precisa muito de você, mas você também necessita se arrumar, sair de casa, ir trabalhar, encontrar seus amigos e socializar. Um dia isso vai ter mesmo de acontecer. Que dúvida, que tristeza, que turbilhão de sentimentos surgem nesta altura.

4 dicas para terminar sua licença de maternidade bem

Não se martirize, confira essas 4 dicas para que o fim da sua licença de maternidade seja relaxado e não passar toda essa ansiedade para seu bebê.

1. Dê um adeus à culpa

O coração fica pesado, com bastante culpa, por deixarmos o nosso bebê sozinho, indefeso e dependente em casa cuidado pela avó, babá ou na escola. Os hormônios continuam descontroladas e só dá vontade de chorar. Mas trabalhar é natural. Racionalize e tente conciliar sua vida profissional com o seu bebê. Se você já escolheu onde e com quem ele vai ficar, certamente ele vai ficar bem. Torne esse momento feliz, para seu bebê sentir isso também. Ele vai sentir orgulho da mãe que você é.

2. Agradeça

Agradeça porque tem emprego e forma de pagar suas contas e nada vai faltar ao seu bebê. Sim, seja grata! Porque em cenário de crise, ter um trabalho é uma bênção. Irá ficar mais aliviada na hora de sair de casa.

3. Quando chegar em casa, curta seu filho

Chegou do trabalho cansada e cheia de problemas. Esqueça tudo isso. Curta seu filho que ele está desejoso de interagir com você. Desligue-se de tudo e esteja verdadeiramente com ele, sejam duas ou 4 horas. Essa será a prioridade!

4. Planeje

Falta um mês? Então comece a preparar tudo. Confira a alimentação do seu bebê: peito, mamadeira, papinha. Saia de casa por uma ou duas horas sozinha. Confira com quem quer deixar ele. Se estiver feliz e tranquila com a sua decisão, todos ficarão também mais felizes.
Está preparada?! Regresse ao trabalho sem culpas. Muitas outras fases irão surgir e você irá resolver da melhor maneira cada uma delas.

Relacionado: 13 direitos assegurados às gestantes que estão no mercado de trabalho

É bom ouvirmos outras mães falarem sobre sua experiência. Veja mais sobre o assunto no vídeo a seguir: