O que fazer se você se arrepender do nome escolhido para o bebê?

Essa é uma situação comum, mas mudar de nome é difícil, especialmente após registro oficial em cartório

0
4963

A escolha do nome de um filho tem muito significado para os pais. O principal desejo é dar um nome único.

São então consideradas homenagens, junções de nomes de pai e mãe, aquele artista do momento ou um jogador de futebol famoso.

Há quem ceda a pressões e ofereça nomes por sugestões. O nome da moda também é considerado, bem como a situação vivida pela família. Quantos bebês chamados “Vitória” são registrados no Brasil?

Existem os adeptos a listas próprias ou recorra às sugestões dos nomes mais usados e previstos para aquele ano.

O nome vai acompanhar seu filho por toda a vida, por isso é importante escolher com responsabilidade. Nomes escolhidos por fazer uma piada podem virar um enorme arrependimento no futuro. Se você não está feliz com o nome escolhido para o seu bebê que vai nascer, não tenha medo de impor a sua vontade ao optar por um que mais lhe agrade. É melhor fazer essa troca enquanto o prejuízo são apenas algumas peças do enxoval com o nome bordado, do que passar a vida chamando seu filho por um nome que você não gosta.

Bullying

Mesmo com toda essa engenharia, há os arrependimentos. Alguns nomes são alvo de brincadeiras de mau gosto e fica complicado lidar, especialmente para as crianças.

Há nomes que pesam por serem complicados e podem, até, causar constrangimentos às crianças

Quando há evidência dessa possibilidade, o próprio funcionário do cartório pode recusar o registro.

No Brasil, contudo, não existe lei que defina uma lista com nomes vetados. Diferente de Portugal, por exemplo, onde nomes populares no Brasil não podem ser usados. Entre os exemplos estão: Alessandra, Daiana, Daiane, Karine e Danielle.

Também não são aceitos em Portugal acréscimos de consoantes, uma tendência em alguns lugares no Brasil. São muitas as crianças registradas como Anna, Raphaela, Lucca e outros.

Porém, mesmo sem alguma justificativa, até mesmo os cartórios brasileiros recursam o registro de nomes com muitas consoantes que não apresentem qualquer sentido.

E como fazer para mudar?

Essa decisão depende de autorização judicial e demora. É preciso que o portador prove na Justiça que aquele nome causa algum tipo de constrangimento.

A lei brasileira de registros públicos só permite a mudança de nome após os 18 anos.

Relacionado: Nomes de bebês que farão sucesso em 2017