Asfixia postural: entenda qual o perigo das cadeirinhas de bebê

0
50560
asfixia postural nos bebês
Crédito: Freepik

As cadeirinhas de bebê dos carros, também chamadas de bebê conforto, já salvaram milhares de vidas em todo o mundo. No Brasil, inclusive, seu uso é obrigatório desde 2010. Mas nem sempre esse objeto atua como uma proteção. Seu uso indevido pode causar problemas graves nas crianças, como a asfixia postural, que pode levar à morte.

Asfixia postural acontece com mais frequência do que deveria. Esse problema, contudo, pode ser facilmente evitado, já que acontece basicamente por ignorância dos pais. A asfixia postural é quando o corpo do bebê se dobra para frente e comprime o peito, os órgãos internos e as vias respiratórias. Há, portanto, privação de oxigênio.

Asfixia postural

consequências da privação de oxigênio
Crédito: Pxhere

Quando ainda são recém-nascidos ou muito pequenos, os bebês têm muitas limitações motoras. Como exemplo, crianças até os 6 meses não possuem força para sustentarem sua coluna. Sendo assim, elas são incapazes de modificar sua postura se apresentam dificuldades para respirar. É aí o perigo do bebê conforto.

Não há perigo, por exemplo, se os pais decidiram ir ao supermercado de carro e colocaram a criança no bebê conforto durante o trajeto. O problema é quando o bebê fica muito tempo na cadeirinha e acaba adormecendo. Imagine uma viagem. A criança dorme por mais de uma hora, com a cabeça comprimindo os órgãos internos. É morte na certa.

Outro erro comum dos pais é levar a criança para dar uma voltinha de carro para que justamente ela adormeça. O balanço, o ronco do motor, o quentinho do interior do veículo são verdadeiros soníferos. Mas depois que o bebê dorme, é preciso retirá-lo da cadeirinha. Do contrário, ela permanece na mesma posição, com a cabeça pressionando o peito.

Veja abaixo alguns procedimentos que você pode adotar para que seu filho não tenha asfixia postural.

Instale a cadeira corretamente

É preciso começar pelo básico: a leitura do manual. A instalação errada do bebê conforto pode resultar na morte da criança. Além disso, veja se o cinto de seu carro está de acordo com o modelo da cadeira que comprou. Ela não pode se mexer mais de dois dedos para qualquer um dos lados.

Vire a cadeira para o lado certo

O bebê precisa ficar virado para o vidro traseiro do carro. Isso é lei. Os especialistas apontam que se a criança tem até 9 quilos, essa é a posição mais segura para ela. Isso porque o pescoço fica melhor sustentado e protegido em caso de freada ou batida brusca.

Cuide o tamanho da cadeirinha

O bebê conforto costuma ser usado até os 7 anos. Infelizmente esse produto é caro no Brasil, o que faz com que os pais muitas vezes usem a mesma cadeira em todas as idades. O modelo específico chamado bebê conforto é feito para crianças até 9 quilos. Após isso, a cadeira ideal é o estilo poltrona.

O cinto deve ser justo

Primeiramente, o cinto não pode ter folga. A função dele é proteger a criança, então não é um problema que ele mantenha a criança “presa” à cadeira. Não prenda o bebê apenas pela cintura, uma vez que uma freada ou uma batida pode deslocar os órgãos dele. O ideal é prender também pelos ombros.

Bebê conforto apenas no carro

asfixia postural e privação de oxigênio
Crédito: Freepik

Um erro comum dos pais é estender o uso do bebê conforto a situações fora do carro. Não carregue a criança na cadeirinha por aí, principalmente se ela estiver dormindo, pois há chances de ela ter privação de oxigênio.

Evite viagens longas na cadeirinha

O uso do bebê conforto não deve ultrapassar os 60 minutos corridos.

Na verdade, quanto menor o tempo que a criança ficar na cadeirinha, melhor. Por isso se tiver que realizar uma viagem longa de carro, faça pausas a cada 30 minutos, para que não haja complicações.

Outras formas de ocorrer privação de oxigênio

A asfixia postural não é a única coisa que provoca a privação de oxigênio. Quando está muito frio, por exemplo, muitos pais têm a tendência a encher a criança de roupas. Gorro, blusa, cachecol, casacos. Há casos em que a criança pode sufocar com tantas roupas, por isso os pais devem evitar os exageros nesse sentido.

Outro fator que pode levar à privação de oxigênio é o cinto de segurança da cadeirinha. Ele deve estar justo não apenas para prender bem a criança e mantê-la segura, mas também para evitar que sufoque ou se enrole ao pescoço do bebê. Isso não é muito comum, mas pode acontecer, infelizmente.

Apesar das recomendações a respeito da cadeira do carro ou do bebê conforto, ela é indispensável para a segurança de seu filho. Esteja atento ao modelo que adquire, à maneira como o instala no carro e às regras e leis que regulam a utilização desse objeto. Sem ele, o bebê corre sérios riscos de morrer.

O caso de Harper Clark

asfixia postural e o caso harper clark
Crédito: Metro

Falar em asfixia postural e privação de oxigênio remete a um caso real ocorrido recentemente na Escócia com um bebê de apenas três semanas de vida.

Kirsti e Christopher Clark levaram as duas filhas para um passeio. A mais nova, Harper, foi em sua cadeira especial, como deve ser. De acordo com os pais, a cada parada eles retiravam a recém-nascida da cadeirinha. Na volta, porém, devido ao tráfego da hora do rush, a viagem demorou. Para ele, não havia problema em deixar a pequena no bebê conforto.

Ao chegarem em casa, assim que retiraram Harper da cadeira, viram que algo estava errado. Os lábios da menina estavam azuis, e espuma começou a sair de seu nariz e de sua boca. Era uma convulsão. Eles foram diretamente para o hospital, em uma corrida de apenas cinco minutos, mas que para eles com certeza durou uma eternidade.

Os médicos, felizmente, ressuscitaram Harper antes que fosse tarde demais. Os pais descobriram que o fato de a menina ter ficado muito tempo sentada na cadeirinha de bebê privou ela de respirar.

Kirsti e Christopher conversaram com outros pais sobre o assunto e tomaram conhecimento de que a maioria não sabia que é perigoso deixar as crianças muito tempo nas cadeirinhas. Após quase perderem a filha mais nova, eles iniciaram uma campanha para alertar outras pessoas a respeito do perigo da asfixia postural e da privação de oxigênio.

Esse e outros tantos casos iguais que acontecem por aí com frequência comprovam a importância de estar atento ao uso indevido das cadeiras de carro para bebês. A asfixia postural é um problema grave e que mata ou pelo menos atinge muitas crianças mais do que deveria.

Veja no vídeo abaixo qual o tipo ideal de cadeirinha para cada criança: