Atriz de 21 anos morre depois de lutar 2 anos contra doença que adquiriu por anestesia em cesárea

Foi só depois de alguns meses após o parto que os sintomas começaram a se manifestar

Crédito: Instagram @mabelcalzolarii
ADs

No ano de 2019 a atriz Mabel Calzolari, que estava com 19 anos, deu à luz o filho Nicolas. O parto foi uma cesárea e exigiu uma anestesia que causou sérios problemas de saúde em Mabel. Por conta de complicações da anestesia, ela desenvolveu aractoidite adesiva, que trouxe muitas dores, infecções secundárias e cirurgias delicadas na coluna para evitar o avanço da doença.

Depois de 2 anos lutando, Mabel faleceu no dia 22 de junho, aos 21 anos de idade, deixando a família enlutada e o filho pequeno com quem teve pouco tempo de convivência.

A mãe de Mabel publicou uma nota no Instagram da atriz informando sobre seu falecimento. “Com muita dor, informo a vocês que Mabel hoje teve morte cerebral. Foi uma jornada de luta e sofrimento que se encerra hoje. Agradecemos do fundo do coração todo o amor que minha filha recebeu aqui.”

Depois, ela deixou uma homenagem cheia de amor e carinho para a filha:

ADs

“Minha filha amada, venho aqui nas suas redes sociais me despedir de você com uma foto que expressa bem quem você é. Seu sorriso, sua beleza, sua força, sua energia, seu carisma, todo seu amor estão aí. Você não vai embora nunca. Você pode partir, pode ir para junto de Deus. Mas o que você inspirou e transformou estarão aqui para sempre.”

Saiba o que é aracnoidite adesiva

A aracnoidite adesiva é uma inflamação em estruturas do sistema nervoso e é uma doença incurável. Para tentar impedir a evolução da doença, Mabel precisou passar por nove cirurgias.

Durante e depois do parto, Mabel estava bem, foi tudo tranquilo. Mas, alguns meses depois, ela começou a ter falta de equilíbrio, quedas frequentes e falta de sensibilidade nos membros inferiores. Os sintomas seguintes foram incontinência urinária e fecal, e foi depois de acontecerem algumas vezes que Mabel se consultou com uma endocrinologista.

A princípio, a atriz nem desconfiou que o problema pudesse ter vindo da anestesia da cesárea. A suspeita era de consequências das alterações hormonais. Mas a médica notou que Mabel precisava de um atendimento especializado emergencial e a encaminhou para o setor de neurologia de uma Unidade de Terapia Intensiva.

ADs

Depois de muitos exames, veio o diagnóstico de aracnoidite adesiva, uma doença rara e incurável que afeta as estruturas do sistema nervoso. Conforme explicou Tatiana Vilasboas, neurocirurgiã do Hospital San Gennaro, em entrevista ao VIX, “esta inflamação causa uma adesão da membrana a estruturas adjacentes, como cérebro, medula, nervos e raízes nervosas”.

Essa doença pode ser causada por uma reação adversa da anestesia, como aconteceu com Mabel, e também pode ocorrer depois de acidentes, ferimentos com arma, outros tipos de cirurgias e infecções, além da aplicação de medicações através das membranas do sistema nervoso.

Apesar de não ter cura, a médica explica que “o tratamento é feito para reduzir a resposta inflamatória do organismo, evitando a adesão da aracnoide em raízes nervosas, à medula ou até mesmo ao cérebro”. No caso de Mabel, a escolha foi por cirurgias para minimizar os danos já causados.