Baby blues: um sentimento compartilhado por milhares de recém-mamães

0
685
Crédito: Freepik

O nome é bonito, baby blues. Mas o que ele significa não é dos assuntos mais agradáveis, embora seja necessário falar a respeito. Ao longo dos anos, as experiências de maternidade dividem opiniões e muitas mulheres acabam percebendo que nem tudo são flores após o parto, seja do primeiro ou do quinto filho.

Muitas delas, em vez de se sentirem radiantes com a chegada do bebê, sentem um misto de momentos de alegria, de tristeza e de culpa por causa dessa tristeza inexplicável. Esse é o baby blues, um período do pós-parto que é bem comum, por isso deve ser tratado com naturalidade. Veja quais são os sintomas e saiba diferenciar da depressão pós-parto.

O que é baby blues?

Durante toda a evolução da gestação, não é apenas o bebê que se desenvolve. Em volta dele tem uma mamãe em formação também. Uma mulher cheia de dúvidas, sentimentos e sensações que sempre são novos, mesmo depois de já ter outros filhos, pois cada gestação é única.

Todas essas transformações são físicas, pois alteram de verdade o organismo da mulher por meio dos hormônios. Sendo assim, são mudanças que mexem com o corpo e a mente da mulher, mas nem sempre de forma 100% positiva. Depois de 9 longos meses de espera, a mulher finalmente traz seu bebê ao mundo e, é claro, vai se sentir exausta.

Portanto, é perfeitamente compreensível que ela sinta uma mistura de alegria, alívio, mas também de muito cansaço, melancolia e muitas alterações de humor. Esse período de confusão de sentimentos após o parto é chamado de baby blues ou blues puerperal.

Sintomas do período baby blues

sintomas de baby blues
Crédito: Freepik

De acordo com os especialistas em psicologia, frequentemente o baby blues é confundido com a depressão pós-parto por causa dos sintomas que são bem semelhantes. Eles podem variar conforme cada caso, seja por tipo de sentimentos e sensações ou por tempo de duração dos sintomas a cada dia. Então, não se coloque dentro de um padrão, apenas use essas informações como base para compreender melhor essa fase que está vivendo.

Alterações frequentes de humor

Após o parto, o corpo da mulher continua suas mudanças constantes. Agora que o bebê já foi gerado, o organismo precisa trazer tudo de volta para o lugar e também precisa dar início à produção de leite.

Além do mais, o organismo da mulher está liberando uma série de misturas químicas que são responsáveis pelo sentimento de maternidade e a aproximação da mãe com o bebê.

Então é comum que a mulher tenha alterações de humor ao longo do dia, passando de um estado de alegria plena a uma tristeza que parece profunda, sem um motivo aparente.

Preocupação excessiva

Um dos pontos principais que faz muitas mães passarem pelo período baby blues é a insegurança. Mesmo depois de ter feito cursos, leituras e de ter recebido infinitos conselhos de mamães experientes, na hora que está com um bebê tão frágil nos braços, é comum não saber o que fazer e, nesse momento, muitas mamães se desesperam.

Alterações de hábitos fisiológicos

Como as mudanças hormonais são constantes no corpo da mulher em pós-parto, todo o seu organismo vai sentir as alterações. Então, o baby blues também pode provocar insônia, mesmo quando o bebê está dormindo, além de alterações no apetite e no funcionamento do intestino. Esses sintomas acabam por deixar a mulher ainda mais irritada, preocupada, impaciente e exausta com sua nova rotina.

Qual é a diferença entre baby blues e depressão pós-parto?

Como ainda não existe uma causa definida para que o período baby blues aconteça, é necessário ter atenção aos sintomas. Como eles são muito parecidos com os sintomas da depressão pós-parto, é comum que haja confusão entre os dois casos. Aliás, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), nem mesmo a depressão pós-parto tem uma causa determinada, por isso é tão importante estar atento aos sintomas.

De modo geral, o baby blues é um período que costuma durar, na maior parte dos casos, uma média de 15 dias depois do parto. Às vezes 20 dias, quando a mulher só começa apresentar os sintomas cerca de 4 ou 5 dias após o nascimento do bebê. Já na depressão pós-parto, os sintomas se prolongam e se intensificam para além desse período de tempo.

Como tratar?

como tratar baby blues
Crédito: Freepik

Se os sintomas persistirem por mais de 1 mês é recomendado que a mãe procure conselhos de um psicólogo para ajudá-la a compreender e a lidar com o que está passando. O profissional terá as estratégias necessárias para esclarecer que tudo o que está ocorrendo no corpo e na mente da mulher é normal, podendo ajudar de forma mais eficaz do que as pessoas que estão em volta, com boas intenções, mas sem conhecimento técnico no assunto.

Além de buscar ajuda, é importante que a mamãe saiba que o que está sentido é mais comum do que imagina e que existem formas de tratar, com muita paciência, dando tempo ao tempo. Então, é interessante procurar manter uma rotina equilibrada o máximo possível, tentar dormir, descansar, comer bem e não se automedicar. A mãe não precisa dar conta de tudo sozinha, então, não deve ter vergonha de pedir ajuda nesse momento cheio de sensibilidade.