Dê colo para que os seus filhos cresçam confiantes e emocionalmente saudáveis

0
1278

Cansou de lidar com um olhar reprovador ou escutar uma crítica sempre que pega no seu bebê no colo? Pois bem, saiba que afinal a razão está do seu lado. As crianças mal-educadas porque receberam colo demais não passam de criações mitológicas para assustarem os pais. Essa é, aliás, uma discussão que deixou de estar aberta para dúvidas!
Uma pesquisa realizada na Universidade de Notre Dame, e que incluiu 600 adultos, concluiu que o..

colinho dos pais não só não faz mal como traz benefícios para toda a vida.

Dê colo e garanta a estabilidade emocional do seu bebê

Nenhum pai enfrenta o choro do seu bebê de ânimo leve e o primeiro instinto é sempre pegar no colo. Esse é um comportamento que ao longo da história veio gerando muitas críticas que agora se compravam estarem totalmente erradas. O colo afinal não vai deixar os seus filhos mal-acostumados. Pelo contrário. As demonstrações de afeto nos primeiros tempos do bebê são fundamentais para que ele cresça sem ansiedade e com uma saúde metal fortalecida.

No decorrer da pesquisa elaborada pela Universidade de Notre Dame, 600 adultos foram convidados a responder a perguntas sobre a sua vida de criança e a sua vida de adulto. As respostas vieram comprovar que as crianças mais acarinhadas evoluíram para adultos com boas capacidades de sociabilização e mais estáveis psicologicamente. Já as crianças que não receberam tantas atenções das suas famílias cresceram com uma chance superior de desenvolver distúrbios emocionais.

O papel dos pais é essencial na formação das crianças

A conduta dos progenitores em relação aos bebês nos seus primeiros tempos de vida vai deixar marcas para todo o sempre. O que acontece no primeiro ano de existência das crianças vai ter implicações no desenvolvimento cerebral. Nessa fase dá-se início à aprendizagem de reações por estímulos. O choro é desencadeado por situações mais estressantes e vai ficar ligado a esse desequilíbrio. Os mimos e os abraços vão inspirar a calma e a segurança.

Combater o preconceito face ao colo

Por isso, passe a ignorar os comentários de familiares e amigos que possam desmoralizar em ralação ao colo. Essa é uma ideia antiga, de um tempo que ainda não eram conhecidos os “princípios psicoemocionais do desenvolvimento infantil nos primeiros dois anos” de vida. Quem o garante é José Martins Filho, presidente da Academia Brasileira de Pediatria.

O preconceito acerca do colo e que ele cria crianças abusadas não passa disso mesmo, de um preconceito. O colo é uma das formais mais naturais que os pais têm de criar os seus primeiros vínculos com os filhos. Esse carinho é fundamental para que esse ser pequenino cresça livre de problemas emocionais.

Saboreie o tempo com a sua família

Nos dias que correm fica difícil organizar a vida para garantir tempo de qualidade em família. Os empregos são demasiado exigentes e em casa também há muitos afazeres que levam muito tempo. Por essas razões há que aproveitar ao máximo as poucas horas que permitem estar em família. Durante esse tempo é fundamental que haja entrega e que os pais brinquem e interajam com as crianças. Saboreie esse tempo com a maior calma do mundo para que o seu filho sinta a sua vontade em estar com ele.

Se mostrar impaciência ou distração a criança vai sentir-se insegura.

Saiba mais sobre assunto, assistindo a esse vídeo.

Compartilhe essa dica!