Dê carinho para o bebê dormir, não o deixe sozinho chorando

Crianças precisam de amparo, e não de abandono

0
20408

Existe um conselho repetido à exaustão para os pais: deixem seu filho chorar para que aprenda a dormir sozinho. Isso está errado.

O bebê sai do ventre materno, que é o ambiente que só conhece até então e seu corpo terá que se adaptar a uma nova realidade. Nada disso pode ser explicado a ele e o choro, certamente virá.

Vai chorar por fome, frio, dores, sono e, claro, por querer a sensação de aconchego e carinho de volta. Bebês muito pequenos desconhecem a birra e, por isso, não farão. Por isso o carinho e amparo são importantes.

A revista Pediatrics, especializada em pesquisa científica, divulgou um estudo em que ficou provada essa relação do carinho.

Segundo a pesquisa, os bebês que têm amparo e aconchego dormem melhor que aqueles que ficam sozinhos a chorar.

No estudo, 279 mães foram ouvidas. Elas e seus bebês foram acompanhados por 12 meses. Nesse período, os bebês foram submetidos a rotinas de sono sob orientação dos pesquisadores.

As mães foram divididas em dois grupos e seguiram determinações diferentes para colocar os bebês para dormir.

O primeiro grupo não deixava o bebê chorar. Ou seja, atendia prontamente a suas necessidades. O outro grupo agiu sem qualquer orientação.

O resultado apontou que dormiram mais rápido as crianças que receberam atenção prontamente

Elas também dormiram mais. Os bebês que receberam carinho, dormiram até 35 minutos mais ao dia quando estavam com oito semanas. Eles dormiram mais 25 minutos que o grupo de bebês cujas mães não receberam orientação quando chegaram a 16 semanas.

O tempo a mais de soneca passou a 22 minutos quando os bebês estavam com 40 semanas.

Isso quer dizer que deixar o bebê chorar é esperar que alguém tão pequeno resolva sozinho um problema que ele nem sabe o que é ou não consegue expressar. Carinho é sempre bom e ajuda a dormir mais.

Relacionado: Saiba quanto o bebê precisa dormir conforme a idade

 

Gostou dessa dica? Então compartilhe!