Check-up da mulher: quais exames você deve fazer?

0
3274
check-up feminino e sua relevância
Crédito: Freepik

Check-up é a expressão usada pelos médicos para os exames preventivos que todas as pessoas devem fazer. As mulheres, mais do que os homens, são mais afetadas por doenças hormonais e ginecológicas. Isso, portanto, demanda que elas tenham um cuidado especial com sua saúde. Principalmente se o plano é engravidar.

Mas claro que os cuidados com a saúde não devem começar apenas quando há o desejo da gravidez. Desde a primeira menstruação a mulher deve iniciar seu check-up periódico. Afinal, cada idade pede cuidados e exames específicos.

A importância do check-up periódico

Dados estatísticos provam que as mulheres frequentam consultórios médicos muito mais do que os homens. Essa atitude deve começar logo na adolescência, a partir da primeira menstruação.

Infelizmente, no entanto, é comum muitas mulheres consultarem-se com médicos apenas quando sentem alguma dor ou incômodo. Mesmo aquelas que realizam exames preventivos nem sempre o fazem com a frequência necessária.

É importante a consulta periódica com especialistas para manter a saúde em dia e prevenir doenças graves

Há exames que são comuns a todas as idades. Hemograma, glicemia, creatina, colesterol, triglicerídeos e de urina são alguns deles. Há outros, contudo, que se tornam necessários conforme os anos vão passando. Confira abaixo quais são os exames que compõem o check-up médico feminino de acordo com cada fase da vida.

A partir da primeira menstruação

check-up feminino e os exames obrigatórios
Crédito: Pexels

Se a mulher menstruou, ainda que não tenha iniciado sua vida sexual, ela deve fazer acompanhamento com ginecologista todos os anos. Há alguns exames que ela deve solicitar e que são importantíssimos para que seu organismo evolua sem complicações graves.

Vacina contra o HPV

A vacinação contra o HPV é indispensável, principalmente antes de começar a vida sexual. Esse vírus é responsável pela transmissão da maioria dos cânceres do colo do útero, da Hepatite B e do condiloma.

De acordo com o Instituo Nacional de Combate ao Câncer, o INCA, o câncer do colo de útero é o segundo tumor mais frequente nas mulheres. Fica atrás apenas do câncer de mama. Por anos, quase cinco mil mulheres morrem devido a esse tipo de tumor e mais de dezoito mil novos casos da doença são diagnosticados no Brasil anualmente.

Papanicolau e ultrassom pélvico transvaginal

Para as mulheres que já tiveram sua primeira relação sexual, o Papanicolau se torna um exame obrigatório. O objetivo desse exame é analisar o colo do útero em busca de alterações celulares que indiquem a necessidade de exames mais profundos. O ultrassom pélvico transvaginal atua também como aliado nessa busca.

Exame das mamas

Desde cedo a mulher pode realizar o autoexame das mamas em casa. A partir dos 20 anos, contudo, já pode solicitar que o médico realize em consultório. O objetivo é detectar nódulos mamários.

Exame de sangue

O exame de sangue é um dos exames mais completos, embora seja um dos mais deixados de lado pelas pessoas. As mulheres devem realizá-los anualmente, pois medem níveis de glicose, de colesterol, analisam função renal e da tireoide. Esse exame pode prever diabetes, problemas cardíacos, hipertensão, entre outros problemas.

Antes de engravidar e durante a gravidez

check-up feminino na gravidez
Crédito: Pexels

Uma gravidez saudável para a mãe e para o bebê exige preparo. Esse preparo não é apenas psicológico, mas também médico. Portanto há exames que a mulher deve realizar se planeja engravidar. O periódico exame de sangue é o primeiro a ser feito e um dos mais importantes. Veja abaixo alguns outros.

Histerossalpingografia e histeroscopia

A histerossalpingografia é um exame de raio-x com contraste, enquanto a histeroscopia é um exame endoscópico. Ambos, em conjunto, avaliam de forma profunda o sistema reprodutivo feminino. Dessa maneira é possível que o médico encontre qualquer pequeno problema que possa prejudicar a gestação da futura mãe.

Exames sorológicos

Os exames sorológicos são todos aqueles que analisam a imunidade do corpo contra determinadas doenças. Citomegalovirose, rubéola e toxoplasmose são algumas delas. Quando essas doenças ocorrem na gravidez, prejudicam diretamente a saúde do feto. A criança pode nascer cega, com retardo mental ou até mesmo morta.

Pré-natal

Os exames realizados durante o pré-natal são muito importantes para que o bebê nasça saudável. Eles diminuem os riscos de complicações graves e mesmo de morte da criança e da mãe. Entre os exames se incluem: hemograma, tipagem sanguínea, glicemia de jejum, avaliação da tireoide e ultrassom transvaginal e pélvico.

Aos 30 anos

check-up feminino e quais exames deve fazer
Crédito: Freepik

Nessa fase da vida ainda há preocupação com o aparelho genital da mulher, portanto cabe manter a ultrassonografia. Além desse cuidado, a partir dos 30 anos a preocupação com as mamas e com a saúde óssea deve se intensificar.

Mamografia

A preocupação com o câncer de mama deve ser constante. A mamografia é um exame indispensável, portanto, principalmente em mulheres com histórico da doença na família. Se há casos de câncer de mama antes dos 50 anos em parentes de primeiro grau, anualmente é bom realizar esse exame.

Densitometria óssea

As mulheres têm uma propensão maior do que os homens para desenvolverem osteoporose. Isso se deve ao fato de que quanto mais elas se aproximam da menopausa, menos cálcio o corpo produz. Igualmente, conforme a mulher avança na idade, a porção medular dos ossos diminui. Portanto é de extrema importância realizar a densitometria óssea.

Exames na tireoide

A glândula da tireoide é produz hormônios de importância à saúde da mulher. Além disso, as mulheres têm 30% mais chance do que os homens de desenvolverem câncer nessa glândula. Por esses motivos, a prevenção se torna indispensável. Recomenda-se que as mulheres fiquem atentas a caroços e nódulos no pescoço e que procurem um médico se notarem algo nessa região.

Aos 40 anos

A chegada dos 40 torna praticamente obrigatório o cuidado periódico com a saúde das mamas e da tireoide nas mulheres. Cabe lembrar que o câncer de mama é o tumor mais recorrente na parcela feminina da população, portanto o cuidado com os seios não deve ser deixado de lado.

Igualmente, o hipotireoidismo é mais comum nas mulheres após os 40 anos. Os médicos recomendam a realização de ultrassom da tireoide e a avaliação dos hormônios tireoidianos.

Os cuidados cardiológicos também devem entrar no check-up feminino nessa fase da vida. Isso porque alterações hormonais podem desencadear complicações cardiovasculares na mulher.

Aos 50 anos

check-up feminino em idades avançaadas
Crédito: Freepik

Após os 50, a necessidade de densitometria óssea é ainda maior. A menopausa já chegou, portanto as chances de desenvolver osteoporose aumentam consideravelmente. Igualmente, o cuidado com o coração deve ser triplicado, uma vez que depois da menopausa as doenças cardíacas têm três vezes mais chances de aparecer.

Esse período da vida da mulher também aumenta as probabilidades de desenvolver variados tipos de câncer. Os útero, os de cólon e os de colo uterino são os mais comuns. Manter a realização de mamografia, dos exames de sangue e do Papanicolau são importantes. É recomendado ainda realizar exame de colonoscopia.

Aos 60 anos

Por fim, aos 60 anos os cuidados são os mesmos que as mulheres têm desde os 50. A frequência dos exames, talvez, a depender de cada caso, podem e devem ser mais frequentes. Nessa fase da vida os exames cardíacos precisam ser ainda mais periódicos, pois o surgimento da hipertensão é cada vez mais comum.

É importante lembrar que cada mulher tem um organismo próprio e único, assim como um histórico familiar particular. Por esse e outros motivos as idas ao médico devem ser frequentes e periódicas. Cada caso precisa ser analisado com um olhar específico, buscando sempre uma vida mais saudável e sem complicações médicas.

Confira no vídeo abaixo mais informações sobre o check-up feminino em cada fase de sua vida: