10 coisas que as mamães escutam (mas não deveriam)

Todo o mundo tem críticas a apontar e exigências a fazer, enquanto você se desdobra em mil funções.

0
3198

Quando as amigas se juntam, mesmo que a maioria ainda não tenha filhos, a conversa vai dar sempre em crianças e gravidez. A verdade é que esse é um assunto que vai passando na cabeça de cada uma, à medida que a idade avança, e o famoso relógio biológico começa a dar sinal.

Todo o mundo tem opinião sobre como uma mãe cuida e educa do seu filho

Quando o assunto é filho, todos têm opinião para dar e vender. Até mesmo quem nunca lidou com criança na vida, de repente, tem algo a dizer sobre a forma como você cuida e educa o seu bebê. Como se fosse coisa fácil! Quem nunca ouviu uma crítica da boca de uma amiga?

Quem nunca recebeu uma lição de algum parente dizendo o que você deveria ou não fazer com o seu filho? Falar é fácil, minha gente! Mas na hora de nos vermos a braços com essa nobre tarefa de cuidar de um ser tão pequeno e tão frágil, que está inteiramente dependente de nós, o caso muda de figura.

E todas as teorias compartilhadas pelos outros, por mais bem intencionadas que sejam, acabam caindo por terra.

As mães não são seres perfeitos, são seres humanos

As mães se transformam em forças da natureza e vão buscar energia em lugares impensáveis, mas nem por isso ganharam superpoderes no momento do parto. São apenas humanos, e como todo o ser humano, mantêm suas falhas e a possibilidade de cometerem erros. Mãe não nasce ensinada, e a maternidade é um processo de aprendizagem como qualquer outro.

Quando uma mãe falha não deve ser julgada, porque por trás da sua atitude se esconde o desejo do melhor para a sua cria. Uma mãe merece uma margem de erro, para que possa aprender com os seus erros sem sentir frustração. O seu papel é para toda a vida e o espaço para melhorar e aprimorar as suas capacidades a cada dia que passa é infinito!

As pessoas, os amigos, os familiares vão ter sempre o que dizer, o que comentar! O truque é ignorar, guardar a informação que realmente importa e que tem utilidade e deixar de lado o julgamento barato e tudo o que não interessa.

Se essa situação é familiar, veja as 10 principais queixas e exigências dos nossos familiares e amigos, alguns que nunca tiveram filhos, fazem das mães (especialmente as de primeira viagem).

10 críticas comuns que as mães recebem de pessoas que nunca tiveram filhos

1. Acusam você de andar sumida?

Esse é aquele tipo de acusação que se pode vir de quem nunca teve filho! O parto é exaustivo, e depois há que reajustar rotinas em torno do bebê, que vai ser naturalmente muito complicado. Tem hora para comer, hora para dormir, hora para mudar a fralda. Nos intervalos a mãe ainda tem de se limpar, se arrumar e, com sorte, ainda consegue descansar.

2. Sente que deixou de ser convidada depois de recusar alguns convites?

Abra o jogo e exija compreensão por parte dos seus amigos. Viajar com filhos é uma tarefa complicada. Não só pelo fato de que nem todos os lugares estão aptos para receberem crianças, como a logística de sair de casa com o bebê se tornou bem mais complicada. É preciso ver se está tudo certo com a cadeirinha do carro e preparar comida e distrações para entreterem e confortarem a criança.

3. Não compreendem que seja final de semana e você já esteja de pé tão cedo!

Mãe é um trabalho a tempo e inteiro, sem direito a férias, folgas ou final de semana. As rotinas na vida de uma criança pequena não tiram dias para descanso, não.

4. “Nossa, como você anda irritada!”

O problema é que mãe, como qualquer outro ser humano, precisa de dormir e descansar para restabelecer as suas energias. Só que nem sempre pode ou consegue!

5. Ouve comentar que um determinado bebê é feio

Tudo bom que bebê, na verdade, quando nasce, não é a criatura mais bonita do mundo. Mas há uma aura de beleza em torno das crianças e qualquer comentário depreciativo desse gênero é desnecessário, e só serve para deixar os pais magoados. Quando pensar em falar isso do bebê de alguém, tente lembrar que aquele ser pequenino representa a vida para alguém.

6. Queixas de que o bebê não para de fazer barulho.

É assim mesmo, bebê chora! É a única forma que têm de comunicar com você e de manifestar que algo está errado, ou que está sentindo desconforto. Naturalmente, que o choro não é encarado pelos pais como algo maravilhoso, e os deixa preocupados. Era o que faltava ter ainda de considerar o incômodo das outras pessoas. Bebê chora e pronto!

7. O seu filho está fazendo manha no supermercado? A culpa é sua, que não soube educar!

Mas fazer o quê numa situação dessas? A criança está tentando se jogando no chão, ou gritando a plenos pulmões, e o melhor que você pode fazer é mesmo ignorar até ela desistir. Você não está promovendo a birra, está apenas aguardando que ela passe naturalmente. É óbvio que essa também não está sendo uma situação agradável para você, que além de ter de lidar com o seu filho, tem de aturar os olhares críticos de estranhos. Ninguém ajuda, mas só sabem condenar a “mãe que deixa o filho fazer pirraça”.

8. Toda e qualquer saída tem de ser planejada ao detalhe.

É verdade, não pode haver muita espontaneidade quando se trata de sair sem as crianças. Há que deixar tudo preparado, saber se os avós podem ficar com elas, ou combinar alguém para tomar conta dos pequenos. Tem de se preparar comida e se for para as deixar fora de casa há ainda que levar mais os brinquedos, as fraldas, e tudo o que elas possam precisar.

9. Insistem em dar doce para a criança, quando você já disse que não.

Não precisa de ser radical quanto à alimentação dos seus filhos. Se diariamente for cuidadosa com a comida que prepara para eles, e apostar em ingredientes saudáveis, uma besteirinha de vez enquanto não tem mal. Claro que esses limites têm de ser impostos pelos pais, e ninguém, em circunstância alguma, tem o direito de a desobedecer em frente da criança.

10. Desrespeito pela rotina

Um amigo está de férias ou tem folga amanhã e teimou que quer fazer uma visita durante a semana, depois da hora do jantar? Claro que sabendo disso, vai ser complicado por o seu filho para dormir. Ele vai ficar eufórico e depois só você sabe a tortura que será fazer o pequeno dormir. É importante, no entanto, que ele mantenha a sua rotina, para não acordar cansado na manhã seguinte.

Você é mãe e isso acontece com você? Ou já viu casos assim? Conta para a gente!

Compartilhe essa dica!