Colar de âmbar para bebê funciona?

0
1823

Você já deve ter visto um bebê com um colar de âmbar. De acordo com Walter Schumann, autor do livro Gemas do Mundo, o âmbar é uma resina fóssil já endurecida, oriunda de um pinheiro, e que foi formada há cerca de 50 milhões de anos. Nele, você pode encontrar fósseis de insetos e plantas, bem como a pirita.

Segundo ele, o âmbar é inflamável e sensível a produtos de higiene, podendo ter sua aparência melhorada se for cozido em azeite de semente de nabo, que faz com que suas bolhas sejam reduzidas, dando maior transparência.

Só o fato de ser inflamável deveria ser motivo o suficiente para não utilizar o colar, até porque pode causar sufocamento e as pedrinhas podem ser engolidas ou aspiradas, causando sufocamento. Então, por que usar o colar?

Para que serve o colar de âmbar

colar de ambar funciona
Crédito: Today Show

Para Schumann, “desde tempos pré-históricos, o âmbar foi utilizado como objeto de adorno e culto,  acessório para fumantes e medicamento para as mais diversas enfermidades”. Isso levou à crença de que tem poderes curadores, o que se tem questionado muito.

Atualmente, a moda é colocar colares e pulseiras de âmbar em bebês para aliviar a cólica, o desconforto do nascimento dos dentes e também para que durmam melhor, sendo usado por filhos de pessoas famosas, como a modelo Gisele Bündchen. Porém, de acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), a coisa não funciona assim.

Citando um estudo, a SBP afirma que “o maior perigo do colar é que ele pode sufocar a criança. Mas ele também pode se romper, fazendo com que a criança coloque as peças na boca, o que traz um risco de sufocamento por ingestão”.

Por outro lado, o argumento em prol da utilização é a presença do ácido succínico, que tem a capacidade de fortalecer o sistema imunológico, trabalhando também no sistema nervoso e na mente. Acredita-se que tenha ação analgésica e anti-inflamatória no corpo, o que ajuda bastante na fase de dentição e cólicas.

Cuidados a ter

Sua eficácia não é comprovada, então caso você decida fazer uso do colar de âmbar, é importante tomar algumas precauções, para evitar sufocamento e estrangulamento, riscos reais, principalmente na fase da dentição, quando tudo vai à boca.

  • É fundamental que a criança não fique com o colar sem a supervisão de um adulto, em momento algum;
  • Ele deve ser retirado durante o banho, para não estragar, pois é propenso a se danificar com produtos químicos, mesmo que suaves;
  • Não deve ser exposto em hipótese alguma a fontes de calor, pois é inflamável;
  • Deve ser retirado na hora de dormir, para evitar o estrangulamento;
  • Quando a criança estiver brincando de correr ou com outras crianças, é importante também tirar o colar;
  • Se começar a aparecerem bolinhas ou manchas na região do pescoço e colo, retire-o imediatamente;
  • Higienize antes de usar no bebê.

Veja mais vantagens e desvantagens no vídeo:

Preço e onde comprar

O preço varia muito de região para região, além de depender também do tipo de estabelecimento onde será comprado. Em geral, você encontra o colar pequeno, com fio elástico, entre R$ 80 e R$ 150, no varejo.

Na internet, você pode encontrar preços mais acessíveis, mas é importante verificar se a pedra é verdadeira, pois há muitas imitações sendo vendidas até por menos da metade do preço.