Colinho de mamãe ajuda a desenvolver o cérebro

Pesquisa americana confirma: bebês que recebem menos colo desenvolvem menos o cérebro

0
3101

Uma pesquisa feita nos Estados Unidos com 125 bebês prematuros e nascidos no tempo certo revelou que o colinho do papai ou da mamãe é mesmo um santo remédio. De acordo com os dados do estudo americano, ficou constatado que as crianças que receberam pouco colo dos pais e de profissionais de saúde na maternidade tiveram menos reações neurais ao toque.

Para os pesquisadores, os bebês com menos colo ficam pouco sensíveis, o que pode prejudicar a interação com outras pessoas no futuro. A situação, segundo a pesquisa, fica mais nítida com os prematuros.

Relacionado: A ciência explica o elo entre pais e filhos

Para chegar a esses resultados, os investigadores aplicaram ligeiros sopros de ar sobre a pele dos recém-nascidos, simulando o toque. Além disso, a resposta do cérebro era medida através de eletrodos.

Colo acalma as crianças

Responsável pela investigação, Nathalie Maitre confirma que a equipe ficou surpresa quando se comprovou que as crianças que se submeteram a procedimentos dolorosos de forma bastante precoce, com pouco ou nenhum contato com os outros, sofreram interferências na sensibilidade ao toque.

UTIs neonatais têm de incentivar os pais a passarem mais tempo com os seus recém-nascidos

Para ultrapassar esse problema, as UTIs neonatais têm de incentivar os pais a passarem mais tempo com os seus recém-nascidos.

Caso não seja possível, devem ser os profissionais das UTIs a desempenhar essa função.

É importante lembrar que a troca cognitiva que surge do contato do bebê com o corpo dos pais deixa a criança mais calma e até contribui para um sono mais sereno quando os recém-nascidos vão para casa.

Compartilhe a matéria!

Fonte: Crescer