Complicações mais frequentes na gravidez

0
2162

A gravidez não é uma doença, mas na verdade existem algumas complicações que podem pôr em risco a vida do bebê e da mãe.

Apesar da maioria destas complicações não ser grave, a verdade é que precisa de um acompanhamento médico. Caso note qualquer alteração deve sempre ir ao médico, hospital ou maternidade.

A maioria destes problemas são detetados nos exames que fazem parte do pré-natal

Complicações na Gravidez

Diabetes gestacional

A diabetes gestacional pode ser detetada logo no início da gravidez ou no famoso teste da curva quando a grávida bebe aquele líquido doce.

Depois de ser detetada diabetes gestacional a grávida passa a ser seguida com mais frequência.

Se a diabetes gestacional não for controlada adequadamente, pode causar sérias consequências para a saúde do bebê.

Na maioria das vezes a diabetes gestacional é controlada com uma dieta e exercício físico, e em alguns casos com insulina.

Pré-eclâmpsia

A placenta gera substâncias que entopem as artérias. A grávida fica pressão alta e inchaço.

A Pré-eclâmpsia é confirmada através de exames que detetam a quantidade excessiva de proteína na urina.

Em casos graves determina um parto prematuro.

Líquido amniótico baixo

A bolsa amniótica é responsável por proteger e ajudar no desenvolvimento do bebê durante a gravidez.

Os níveis de líquido amniótico precisam ser suficientes para garantir o bem- estar do bebê na barriga da mãe

Nas consultas o médico avalia a quantidade de líquido amniótico, em caso de dúvida encaminha a gestante para a maternidade para fazer um teste mais específico.

Placenta prévia

Ter placenta prévia significa que a placenta está em uma posição muito baixa no útero.

Esta está posicionada em um local que provoca obstrução total ou parcial do colo do útero, ou seja, a tapar a passagem do bebê.

A placenta prévia pode levara mãe a sangrar ou ter um parto prematuro.

Parto prematuro

Um parto prematura é um parto que ocorre antes de chegar na 37ª semanas de gravidez.

São muitas as razões do parto prematuro. Felizmente hoje em dia os hospitais e maternidades estão preparadas para este tipo de partos.