Corrimento na gravidez é normal?

0
3680
corrimento vaginal na gravidez
Crédito: Freepik

A presença corrimento na gravidez é absolutamente normal, pois há o aumento de um hormônio que o estimula, o estrogênio – o mesmo que fica em falta, quando a mulher entra na menopausa e sofre com a famosa secura vaginal.

Outro fator importante para a presença de secreção em gestantes é o aumento temporário da irrigação sanguínea na vagina, que visa preparar a região para o parto, aumentando também a oferta de líquidos no local.

Dessa forma, em geral, não há porque se preocupar, principalmente se não houver coceira, mal cheiro e afins. Se estiver te incomodando, use um protetor de calcinha – aqueles absorventes fininhos – e troque-o periodicamente.

Lembre-se de usar sempre roupas folgadinhas, com tecidos respiráveis e trocar a calcinha se achar que está mais úmida do que deveria. Assim você evita a contaminação por agentes patológicos que possam causar outros tipos de corrimento.

Tipos de corrimento na gravidez

corrimento vaginal na gravidez é normal
Crédito: Freepik

De acordo com a cartilha da gestante, distribuída pelo Ministério da Saúde, o aumento da quantidade de secreção durante a gravidez é absolutamente normal, não devendo ser fonte de preocupação para a gestante, em geral.

Branco leitoso

O corrimento branco leitoso, quase transparente e sem cheiro é absolutamente normal durante a gravidez, se intensificando à medida em que a hora do parto se aproxima. É extremamente saudável para a gestante.

Fruto de uma maior irrigação sanguínea na região vaginal, que prepara o corpo da mulher para o momento do parto, é não somente inofensivo, como também importante. Para melhorar, torna as relações sexuais muito mais interessantes.

Gelatinosa e com traços de sangue

Esse tipo acontece somente no finalzinho da gravidez, de forma abundante e pode chegar a assustar a gestante, achando que está entrando em trabalho de parto. Na realidade é somente a perda do tampão mucoso.

Ele é como se fosse uma proteção do útero por dentro; depois de ser eliminado pode se formar novamente. Porém não são todas as mulheres que eliminam o tampão mucoso, então não se preocupe se não acontecer com você.

Esbranquiçada e grumosa

De acordo com um estudo feito pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, se você apresenta uma secreção esbranquiçada e cheia de pequenos grumos, que se aderem facilmente à parede da vagina, não é um bom sinal.

Se ela estiver acompanhada de muita coceira, edema local (inchaço, vermelhidão e até ferimentos) e irritação ao urinar, inclusive dentro do canal vaginal, pode ser que esteja com candidíase, devendo procurar tratamento imediatamente com seu obstetra.

Acinzentada e cremosa

Também o mesmo estudo mostrou como perigosa a secreção vaginal acizentada, cremosa e aderente nas paredes vaginais e colo, como sinais de infecção grave e motivo para procurar rapidamente o auxílio médico.

Mesmo que não tenha ainda nenhum sinal de inflamação ou coceira, ela pode apresentar um odor característico nada agradável. É provável que seja uma vaginose bacteriana.

Amarelo esverdeado

Se ela tiver o aspecto amarelo esverdeado, com aspecto bolhoso e e cheiro realmente muito ruim, pode ser sinal de tricomoníase, requerendo acompanhamento médico e tratamento com antibióticos.

Outros sintomas relacionados são a coceira intensa, inchaço na vulva, dor e secura vaginal, seja ao ter relações ou até mesmo ao se sentar, e sangramento.

Marrom ou avermelhado

Esse é o tipo de corrimento que depende da época e intensidade para ser considerado normal. O corrimento marrom é sangue que já foi expelido há algum tempo e oxidou. Já o vermelho ou avermelhado ocorreu há pouco tempo.

É normal no início da gravidez, em pequena quantidade e em casos isolados, mas se a quantidade for mais abundante, deve procurar ajuda médica imediatamente. Nas fases finais da gravidez também pode ocorrer, principalmente depois de algum esforço, seguindo a mesma regra.

Quando ir ao médico

Para o Ministério da Saúde, a gestante deve procurar ajuda médica quando além do corrimento apresentar outros sintomas correlatos, como coceira, ardor, cheiro forte e cor estranha. Procure uma Unidade de Saúde, pois pode tratar-se de uma doença sexualmente transmissível.

Em outra cartilha, é informado que se deve agendar uma consulta com um médico ginecologista se ocorrer fluxo de cor amarelada, esverdeada ou com odor fétido ou
caso haja coceira.

Corrimento com sangue, seja marrom ou vermelho, em grande quantidade ou recorrente também deve ser avaliado, para evitar qualquer problema durante a gestação. Então esteja sempre atenta aos sinais que seu corpo te dá e evite complicações na gravidez.