Perigos de deixar crianças perto de fogueiras

0
5403

Seja durante as festas juninas, acampamentos ou em encontros familiares na roça, a fogueira é sempre uma atração à parte. Mas nem tudo são flores e é sempre bom saber quais os perigos de deixar crianças perto de fogueiras.

Todo cuidado é pouco quando se trata de fogo, pois, com criança, bastou piscar para que ela possa se meter em encrenca. Em tempos de festa junina, é necessário redobrar os cuidados com acidentes envolvendo queimaduras. Além do fogão, das toalhas de mesa, equipamentos eletrônicos e todos os outros, você deve ficar de olho também nas fogueiras.

Majestosas, elas reúnem a família e os amigos, aquecem, servem de base para a diversão e ainda deixam tudo mais bonito. Além disso, são excelentes para assar aquela espiga de milho mais madura ou então aquecer uns marshmallows bem docinhos. E é aí que entra o perigo para a criançada.

Veja também: como proteger o bebê do sol

Por que ter cuidado

Por mais  que seja divertido, você tem que lembrar que a criança ainda não tem o discernimento necessário para identificar o perigo, de forma consciente e não instintiva, como o adulto. Além disso, a atenção não é a mesma, sendo muito mais agitadas, distraídas e expansivas do que os adultos em geral.

Isso pode causar uma série de acidentes, com queimaduras de vários graus, levando centenas de pessoas, todos os anos, aos hospitais de queimados e emergências. Além desse risco, algumas tradições também podem apresentar perigos para crianças e adultos, sendo elas, porém as vítimas menos culpadas.

Pular fogueira

Uma daquelas tradições que não fazem o menor sentido, como a de soltar balões – que felizmente já é proibida – o pular a fogueira pode ser realmente perigoso, por motivos óbvios. Porém, para incentivar a tradição e engajar as crianças, algumas famílias permitem que elas brinquem de pular as brasas que sobram no dia seguinte. Agora imagine a coordenação necessária para evitar um acidente nesse caso. Responsabilidade sempre em primeiro lugar.

Vestidos rodados

Os meninos acabam adotando um visual mais fácil de lidar, com calça, bermuda e camiseta, adicionando as estampas, bigodinho e chapéu. Porém as meninas acabam tendo que lidar com vestidos longos, muito rodados, com babados e muito volume. Mesmo que não tenha volume, certamente será feito com sobra para poder girar e o tecido é, muitas vezes, sintético. Essa combinação, aliada à movimentação, giros e saltos ao lado de uma fogueira, é sinal de perigo extremo.

Assar alimentos

Como já foi dito, muitas crianças e adultos assam seus alimentos na fogueira, mesmo que seja só por diversão. Esse é o caso dos docinhos que as crianças amam. E você sabia que se aquecer muito, eles não apenas derretem, mas pegam fogo? A criança assustada pode acabar se queimando nas mãos e braços ou pior, deixar cair na roupa. Então, o ideal é deixá-las longe da fogueira.

Fogos

Mesmo os fogos mais inocentes como a chuvinha ou o traque de massa pequeno podem ser um risco, perto ou longe da fogueira. Para agravar o quadro, muitos adultos pegam uma lenha acesa da fogueira para facilitar o acendimento dos mesmos, ficando no chão, enquanto as crianças se distraem com as luzes e cores, ou fogem do som dos fogos acesos. Há a possibilidade de pisarem na lenha ou, até mesmo, queimarem a barra dos vestidos, iniciando um problema maior.

Faíscas

As faíscas das fogueiras também são uma realidade impossível de prever quando vão acontecer. Para os adultos, não é tão grave, caso a fogueira seja pequena, já que elas não tomam tanta altura. Já para as crianças, elas podem atingir a roupa, muitas vezes sintética, ou pior, os olhos, causando muita dor e transtornos que poderiam ser evitados.

De qualquer forma, o ideal é manter as crianças longe das fogueiras. Se acontecer algum acidente, tire a criança de perto do fogo, lave o local com água corrente e leve-a ao posto de saúde mais próximo para um tratamento adequado. Veja essa reportagem sobre os perigos da queimadura em crianças: