15 curiosidades sobre a gravidez que são pouco comentadas

Por que o bebê cheira bem? E quem foi o maior bebê do mundo?

0
15748

Sim, toda gravidez é única. Diz-se isso porque é uma experiência vivida uma única vez, ainda que a mesma mulher tenha mais de um filho.

Esse período, contudo, é biologicamente único. Isso quer dizer que é um processo de união de células que vai resultar em uma pessoa e sempre da mesma maneira.

Acontece que há situações em relação à gravidez que levantam dúvidas e algumas são incomuns.

Veja algumas dessas situações

1. Enjoar é bom

O enjoo é uma consequência do aumento da quantidade de hormônios, mas também se configura como um mecanismo de proteção ao organismo.

Existe a crença de que pode ser uma forma de proteger o bebê de elementos nocivos na dieta da mãe, como parasitas e bactérias.

2. Feto consegue sentir a dieta da mãe

Isso é possível conforme o alimento que a grávida ingere. Alho e cebola, por exemplo, podem ser sentidos porque têm sabor muito ativo.

O ponto positivo é que o bebê começa a habituar-se com a dieta da mãe.

3. A mãe “sente” qual será o sexo

Isso é controverso, mas uma pesquisa promovida pela Universidade de Tucson, no Arizona, comprovou que 60% das mulheres que indicaram qual seria o sexo de seu bebê acertaram.

Na pesquisa foram ouvidas 108 mulheres e 75% delas respondeu com certeza se carregava no ventre um menino ou menina.

4. Cheirinho de bebê

Não é mentira que todo bebê cheira bem. Entre as explicações está a dieta. Eles só tomam leite. Outro motivo seriam as glândulas sebáceas mais ativas.

5. Gravidez modifica o cérebro e expressões faciais

As modificações faciais foram comprovadas por meio de pesquisa realizada no Reino Unido. O estudo comprovou que as reações, como surpresa, nojo e medo ficaram mais evidentes.

Já as modificações cerebrais estão relacionadas a tamanho e alteração na composição dos nutrientes.

6. Como eles aprendem a respirar?

Dentro da barriga, os bebês recebem oxigênio por meio da placenta. Os pulmões estão inundados com líquido amniótico.

O volume do líquido varia entre 80 e 100 ml, mas durante o trabalho de parto, o hormônio catecolamina prepara os pulmões para a respiração.

7. A mãe quase não sente os movimentos do feto

Parece ironia, mas a mãe consegue sentir somente 10% dos movimentos fetais. As ações de engolir, piscar e sugar, por exemplo, passam despercebidas para ela.

8. Homens podem amamentar

E já foi até provado. Um americano tomou hormônio e amentou a filha, em 1980. Isso acontece porque pessoas do sexo masculino têm glândulas mamárias e bicos nos peitos.

O que impossibilita a amamentação é a baixa quantidade de hormônio prolactina.

9. Gravidez muda o ponto de equilíbrio corporal

Isso ocorre para que a mulher não caia com o peso da barriga.

10. Cenoura muda o gosto do leite

E o efeito pode durar até 8 horas.

11. Cicatrização em bebês é mais rápida

A explicação está na divisão mais acelerada das células do corpo, o que acelera o processo de cura.

12. Bactérias

Já nos primeiros 30 dias depois do parto, o cocô do bebê já tem quase a mesma quantidade de bactérias que o de um adulto.

São cerca de 1 trilhão por mililitro. Aos dois anos, a quantidade de bactérias entre o cocô de um adulto e dela é a mesma.

Os micro-organismos chegam até lá pelo leite materno e, se for por parto normal, pela vagina da mãe.

13. Primeiras sílabas

Ba, ma, pá, ga e dá integram o idioma universal dos bebês. Isso acontecem em praticamente todos os idiomas porque são os fonemas que os bebês aprendem primeiro.

14. Nascimento é tenso

A pressão sobre a cabecinha do bebê é de quase 2 quilos na hora do parto. Ele não sente dor porque há um hormônio com efeito analgésico liberado antes do momento do nascimento.

15. O maior recém-nascido do mundo

O parto aconteceu nos Estados Unidos, em 1979, quando um bebê de 10.8 quilos veio ao mundo. A criança tinha 79 centímetros e o fato foi parar no Guinness Book.

Relacionado: Conheça as três fazes do parto normal