Como estimular o desenvolvimento da fala da criança

0
3199
desenvolvimento da fala
Crédito: Freepik

O desenvolvimento da fala é um processo natural e inerente aos seres humanos. A não ser em alguns casos especiais, toda criança começa a falar em algum momento dos primeiros meses de vida. Isso, contudo, não significa que os pais não precisem realizar alguns estímulos para que a fala de seu filho se desenvolva da melhor forma possível.

De acordo com especialistas, o desenvolvimento da fala, ou da linguagem oral, varia de indivíduo para indivíduo. Há crianças que falam a primeira palavra aos 10 meses, outras que falam aos 12. Existem casos de bebês que antes mesmo dos 10 meses já pronunciam suas primeiras palavrinhas.

O importante nem é tanto quando o bebê inicia sua comunicação oral, mas sim a qualidade que essa comunicação terá. É por esse motivo que a interferência do meio, principalmente a dos pais, seja a de estimular que a criança desenvolva ao máximo suas habilidades comunicativas.

Como estimular a fala do bebê

o desenvolvimento da fala da criança
Crédito: Pexels

A simples exposição da criança à linguagem cotidiana é suficiente para que ela aprenda a falar. Se a intenção dos pais, contudo, é de que seu filho tenha um bom desenvolvimento da linguagem, é preciso estimulá-la. Os estímulos mais simples são verbais, focados na conversação com o bebê, na exposição dele a canções, por exemplo.

De acordo com pesquisadores da Universidade de Chicago, nos Estados Unidos, no entanto, os estímulos não verbais também têm impacto nesse processo. A pesquisa foi realizada com 50 bebês entre os 14 e os 18 meses. Os resultados provaram que associar a fala a contextos específicos apresenta, no futuro, melhores resultados no processo de fala das crianças.

É como se você, ao contar uma história a partir do livro, explicasse que está pegando um livro e que vai contar a história daquele livro. Enquanto fala, faça os gestos de forma clara. Pegue, abra, folheie o objeto e diga ao bebê tudo que está fazendo. Veja abaixo algumas estratégias que pode adotar.

Ambiente a criança

Ambientar a criança significa conversar com ela sobre tudo que a cerca. De modo mais específico, a ideia é nomear ações, objetos, pessoas. Durante o banho, fale tudo que está fazendo para estimular o desenvolvimento da fala. O mesmo vale para a troca de fralda, o passeio no parque, a recepção de visitas. As crianças associam muito os nomes às coisas.

Atente para o tom de voz

Sabe aquele hábito que os adultos têm de falarem no mesmo tom e do mesmo jeito com as crianças? Esqueça isso. É importante que o bebê compreenda as diferentes emoções que você sente. E a mudança de tom de voz é fundamental nesse processo.

Permita que a criança se manifeste

Já ficou claro que é importante estimular seu bebê para que sua linguagem se desenvolva com qualidade. Isso não quer dizer, contudo, que os estímulos precisem ser constantes. Dar atenção, amor e carinho significa também dar espaço. Portanto permita que seu filho tenha espaço para se comunicar, mesmo que não seja ainda por meio de palavras.

Estimule a convivência e o lúdico

socializar para desenvolver a linguagem
Crédito: Freepik

Duas coisas fundamentais: socializar e brincar. Quando a criança socializa com outras crianças ela aprende coisas novas, já que observa e repete constantemente. Se essa troca for com brincadeiras, então, o desenvolvimento da linguagem é ainda maior.

Cante para estimular o desenvolvimento da fala!

A importância da música para o desenvolvimento da criança é incontestável. Assim como conversar com o bebê é uma maneira de estimular que sua fala se desenvolva, cantar também é. Quanto mais cedo a música entrar na vida de seu filho, melhor.

Pesquisas mostram que ritmo, melodia, rima e sonoridade ajudam na alfabetização

Conte histórias e leia poesia

A contação de histórias é mais eficaz quando recebe uma carga de dramatização. Ler livros com uma leitura mais encenada aumenta o vocabulário das crianças. Além das histórias, os poemas são bons estímulos sonoros às crianças. Novamente, a melodia, o ritmo, a sonoridade têm aqui um impacto muito positivo na criança.

Brinque com os sinônimos

As crianças são super curiosas e muitas vezes vão perguntar mais de uma vez a mesma coisa quando começarem a se comunicar melhor. Quando isso acontecer, tente achar sinônimos. Troque o “bumbum” pelas “nádegas”, por exemplo, e promova o enriquecimento vocabular de seu filho.

Com quantos meses o bebê começa a falar?

evolução da linguagem da criança
Crédito: Pexels

Não há um padrão entre as crianças quanto ao tempo que levam para falar. Os médicos e especialistas, entretanto, apresentam um esquema que pode orientar aqueles pais mais ansiosos ou preocupados. Veja a seguir:

Dos 0 aos 3 meses

Nessa fase há apenas emissão de sons. O choro é basicamente a única forma de comunicação.

Entre os 4 e os 6 meses

Há início da fase de balbucio. As letras A, E, U, B e D são usadas para se referir a eles mesmos e aos brinquedos. Há quem ouça “papá” ou “mamá”.

Entre os 7 e os 12 meses

As tentativas de imitar as palavras usadas pelos adultos se iniciam nessa fase. “Papai” e “Mamãe” já são palavras faladas, e o vocabulário se estende a no máximo 5 vocábulos.

Entre os 13 e os 18 meses

O vocabulário se expande. O bebê se torna capaz de nomear alguns objetos aos 15 meses. Aos 18, adquire a capacidade de formar frases com duas palavras.

Entre os 19 e os 24 meses

Normalmente já diz seu primeiro e segundo nomes e sabe o nome de quase tudo que tem em sua casa. Suas frases são pouco estruturadas ainda, mas já forma sentenças como “Bebê quer bola”.

Aos 3 anos

O vocabulário da criança já atingiu as 200 palavras e tem um desenvolvimento da fala mais completo. Portanto, ela será capaz de manter um diálogo simples.

Alguns pais podem ficar preocupados com o desenvolvimento da fala de seus filhos. Lembre-se, contudo, que não há padrões nisso. Cada criança tem seu tempo e merece que seu desenvolvimento seja respeitado. Se há qualquer dúvidas ou anseios, entre em contato imediato com o pediatra.