Dinâmicas para crianças: como organizar e ideias para colocar em prática

0
246
dinâmicas para crianças
Crédito: Freepik

No primeiro dia de aula, na confraternização do dia das crianças ou nos acampamentos de férias: eventos interessantes não faltam para quem quer organizar dinâmicas para crianças.

As dinâmicas são atividades feitas em grupo, idealmente com até 20 crianças, para proporcionar a integração e a diversão, ao mesmo em que se propõe um processo de ensino e aprendizagem.

Por isso, elas são mais do que brincadeiras, mas sim, brincadeiras com um propósito a ser alcançado.

Então, se você está organizando algum evento infantil em que seja adequado propor dinâmicas para crianças, veja a seguir o que saber antes de programar as atividades e ideias de dinâmicas para colocar em prática.

Veja também: ideias de brincadeiras engraçadas para fazer em casa

O que saber antes de programar dinâmicas para crianças?

programar dinâmicas para crianças
Crédito: Freepik

As dinâmicas para crianças não devem ser feitas sem propósito. Segundo os especialistas, elas são um ótimo instrumento para a educação infantil, especialmente quando aplicada dentro de um processo de ensino e aprendizagem.

Portanto, veja o que é importante saber antes de planejar as dinâmicas em grupo para as crianças.

Veja também: a importância da música no desenvolvimento infantil

Defina o objetivo

Para escolher o tipo certo de dinâmica, ou os tipos que pretende fazer, é importante que saiba qual é o objetivo a ser alcançado. As dinâmicas servem para oferecer aos pequenos uma boa experiência de trabalho coletivo, também de união e de formação de grupo.

Portanto, podem ser aplicadas nos primeiros dias de uma nova atividade com a intenção de “quebrar o gelo” e incentivar uma aproximação entre as crianças. Por exemplo, no primeiro dia da escolinha ou de uma atividade extracurricular.

Também pode ser aplicada em festinhas, como forma de integrar os pequenos convidados e incentivá-los a interagir, bem como pelas babás quando estão em um trabalho que envolve monitorar e entreter mais crianças.

Idade das crianças

Cada atividade de dinâmica para grupos deve ser escolhida de acordo com a faixa etária. Por exemplo, as crianças de 0 a 4 anos devem fazer parte de um grupo separado dos mais velhos, pois elas ainda não têm a capacidade de memorizar e seguir as regras de um jogo rapidamente.

Para elas, as dinâmicas devem ser mais simples, como brincadeiras de roda e entretenimento, sem exigir que deem atenção plena ou que sigam regras complexas para a idade.

Nesse mesmo sentido, é importante separar as crianças por faixa etária, mesmo as mais velhas, para que a atividade seja mais divertida e eficaz.

Espaço disponível

Existem vários tipos de dinâmicas para crianças, algumas exigindo um pequeno espaço, outras necessitando de um espaço grande, como um ginásio ou campo de futebol.

Então, antes de programar as dinâmicas, saiba como será o espaço disponível. Considere também se será interno ou ao ar livre, e a quantidade de crianças.

Ferramentas a utilizar

As ferramentas para as dinâmicas de grupo são várias, de acordo com o tipo de dinâmica. Você pode utilizar um projetor de imagem, vídeos, bexigas, cartazes, papel e caneta, cadeiras, bolas, bambolês, cordas, caixas, sacos e ate palitos de sorvete.

Isso quer dizer que não é preciso um grande investimento para elaborar uma sequência de de dinâmicas para crianças, até porque, para os pequenos, o resultado da diversão é o que conta, não o tipo de ferramentas utilizadas para chegar até ele.

Ideias de dinâmicas para crianças

ideias de dinâmicas para crianças
Crédito: Freepik

Você vai ver, a seguir, que cada dinâmica proposta é bem simples de executar, mas precisa ser organizada e explicada na ordem certa para que as crianças entendam o objetivo somente ao final.

Dinâmica do feitiço virou contra o feiticeiro

Objetivo: o objetivo dessa dinâmica é ensinar às crianças que elas não devem desejar ou fazer ao próximo o que não gostariam para si mesmas.

Materiais: papel, prancheta e caneta

Como fazer:  deve-se formar um círculo com as crianças sentadas de frente umas para as outras, de forma aleatória. Cada uma receberá um papel preso em uma prancheta e uma caneta.

Nesse papel, elas devem escrever uma tarefa que querem que o seu companheiro do lado direito realize, sem deixá-lo ver. Depois de todos terem escrito, o feitiço vira contra o feiticeiro. Cada criança deverá realizar a tarefa que ela própria escreveu.

Dinâmica para criança do urso de pelúcia

Objetivo: mostrar a importância do outro na vida de cada um, e como é importante considerar o sentimento dos outros antes de tomar uma atitude.

Material: ursinho de pelúcia.

Como fazer: formar um círculo com todas as crianças e passar o ursinho de pelúcia de mão em mão. Cada um que estiver com o urso, deverá dizer o que tem vontade de fazer com ele, algo bem simples e sem precisar dizer o motivo.

Ao final, deve-se pedir para que cada um faça ao colega do lado esquerdo o que disse que queria fazer com o urso.

Nesse momento, as crianças que tiverem falado sobre atitudes violentas (como dar um soco no ursinho), devem ser conscientizadas sem que se sintam constrangidas, e o tutor não deve permitir o ato violento entre os colegas, aproveitando para ensinar o que a dinâmica quis propor.

Dinâmica do telefone sem fio

Objetivo: ensinar a importância de prestar atenção no que os outros dizem para não acabar contando mentiras.

Não é necessário materiais.

Como fazer: essa é uma dinâmica bem antiga e fácil de fazer, podendo estar em uma sala pequena. As crianças devem formar uma fila.

A que estiver em uma das pontas, deve pensar em uma frase de tamanho médio e dizê-la, em segredo, ao tutor, que vai escrevê-la em um papel só para não esquecer.

Então, a criança vai dizer a frase, sussurrando, no ouvido de quem estiver ao seu lado. Cada um fará o mesmo, repetindo a mesma frase do início, até que chegue à outra ponta. O último da fila deverá dizer a frase em voz alta.

É bem comum que a frase do início acabe sendo totalmente diferente da frase do final, e então a dinâmica deve se repetir, trocando a ordem das crianças e a frase, até que entenda-se a importância de ouvir com atenção o que o outro está dizendo para que a frase chegue exatamente igual ao outro lado da fila.