Estratégias para driblar a fadiga do pós-parto

É absolutamente normal sentir-se exausta nos primeiros meses

0
11195

O cansaço durante o pós-parto é absolutamente normal e sempre fica aquele questionamento no ar sobre quando será possível sentir-se descansada novamente.

A família que está envolvida no dia a dia de um recém-nascido tem toda a rotina alterada e os afazeres acabam se ajustando ao desenvolvimento do bebê.

A fadiga resulta de uma combinação de fatores, mas é possível amenizar

O corpo da mulher está em recuperação de nove meses em que trabalhou de maneira intensa para gerar uma criança e de um parto que, se for cesariana, é uma grande intervenção cirúrgica.

Junto ao corpo em recuperação e que necessita de repouso, está o ajuste à amamentação e aos horários do bebê, cujas fraldas precisam ser trocadas muitas vezes. Até que ele durma à noite toda pode demorar e pensar nisto é penoso.

Embora seja normal sentir muito cansaço durante os primeiros meses, os médicos que acompanham a mãe e a criança devem ser informados.

Eles vão analisar o relato e tentar compreender se há algo fora do padrão, como a depressão pós-parto.

A fadiga em excesso também pode ser um sinal de anemia, resultado da perda de sangue no parto, ou hipotireoidismo, uma disfunção da glândula tireoide.

O que fazer para contornar a fadiga?

1. Ajustar os horários aos do bebê;

2. Criar uma rotina de sono para o bebê;

3. Dar o peito deitada, principalmente à noite;

4. Contar com a ajuda de terceiros, sejam eles parentes ou um funcionário, se puder pagar, claro;

5. Dar pequenos passeios com o bebê;

6. Manter uma alimentação saudável.

Relacionado: Manual de sobrevivência à privação de sono dos pais