Esperar alguns minutos para cortar o cordão umbilical pode ser bom para os bebês

0
3261

Quando se aproxima a hora do parto, as mães já se preparam para que esse momento seja o mais tranquilo possível para seu bebê e para elas.

Entretanto, os médicos devem estar atentos as novidades em relação aos partos para poder proceder da melhor forma possível.

Uma das partes mais importantes em um parto é a hora de cortar o cordão umbilical que liga o bebê à sua mãe.

Esperar alguns minutos para cortar o cordão umbilical pode ser bom para os bebês?

Um estudo comprovou que esperar, no mínimo, três minutos para cortar o cordão umbilical após o parto pode trazer benefícios para os bebês, como melhorar a coordenação motora fina e habilidades sociais dos pequenos.

Uma pesquisa realizada pela Universidade Sueca de Uppsala, analisou 263 crianças da Suécia de 4 anos de idade nascidas de mães saudáveis. As crianças foram divididas em dois grupos.

O primeiro grupo foi formado por crianças que tiveram o cordão umbilical cortado em menos de 10 segundos após o parto e o segundo grupo por crianças que tiveram os cordões umbilicais cortados, após, pelo menos três minutos do nascimento.

Todas as crianças passaram por testes motores e responderam a perguntas para medir as suas habilidades sociais.

No grupo formado por crianças que houve a espera para cortar o cordão, os pequenos saíram melhor do que as que tiveram o cordão cortado rapidamente.

As diferenças que mais se destacaram apareceram entre os meninos que nascem com uma quantidade de ferro naturalmente menor no organismo do que as meninas.

De acordo com especialistas, não existe uma norma oficial no Brasil que fale quando se deve cortar o cordão umbilical.

Para os bebês que nascem no tempo normal e saudáveis, a recomendação é que os médicos esperem no mínimo dois minutos ou até o cordão parar de pulsar para realizar o corte.

Benefícios de esperar para cortar o cordão umbilical

O principal benefício de esperar para cortar o cordão umbilical é que durante o intervalo uma parte do sangue rico em ferro que está dentro dele vai para o organismo do bebê.

Essa é uma das formas mais simples de prevenção da anemia nos bebês.

De acordo com médicos obstetras, é necessário avaliar cada caso. Em bebês prematuros, ou seja, que nascem antes do tempo, pode não haver maturidade hepática para realizar a transferência de sangue para o bebê através do cordão umbilical, o que pode prejudicar a vida e a saúde do bebê.

Nos casos de mães com HIV e Hepatite B ou outras doenças transmissíveis pelo sangue, o indicado é que o cordão umbilical seja cortado imediatamente.