Estudo revela que cuidar dos filhos cansa mais do que trabalhar fora

0
19795

Quem pensa que cuidar dos filhos é uma tarefa fácil, engane-se. Um estudo revela que cuidar dos filhos cansa mais do que trabalhar fora.

O trabalho de mãe e pai é muitas vezes desvalorizado. Ser mãe ou pai é cuidar e amar, mas as exigências dos dias de hoje fazem do trabalho de pai e de mãe um trabalho demasiado cansativo.

Cuidar dos filhos pode extremamente cansativo.

Cuidar dos filhos cansa mais do que trabalhar fora.

Hoje em dia a maioria dos pais trabalha fora de casa.

Uma pesquisa levada a cabo na Bélgica analisou cerca de 2 mil familiares. Os resultados foram publicados na revista científica “Frontiers in Psycology”.

Os resultados mostraram que 13% dos entrevistados sofriam todos os sintomas típicos do esgotamento. Entre os sintomas observados destacavam-se o abatimento físico, a incompetência e o cansaço.

A percentagem varia de 12,9% para as mães e 11,6% para os pais.

A maioria dos pais apresentava sinais de  Síndrome de Burnout. O termo “burnout” resultou da junção de burn [queima] e out [exterior], traduzido do inglês, caracterizando um tipo de estresse ocupacional, resultando em exaustão e em um comportamento agressivo e irritadiço.

O estudo concluiu que este aumento dos níveis de estresse aumentou nos últimos tempos. Atualmente, os pais precisam atuar em cenários diferentes e com grande pressão. Hoje em dia as necessidades das crianças são diferentes, é preciso gerir todo um horário de atividades e tentar garantir as ferramentas necessárias para o sucesso dos filhos.

A parte cansativa e de maior desgaste é mesmo esta necessidade de fazer tudo às horas certas e da melhor forma. Muitas vezes delegando para segundo plano a parte sentimental do papel de ser pai.

Segundo Fernando Pellegrino, as pessoas possuem muitas dificuldades em seus próprios espaços de trabalho, dificultando também a criação de seus filhos, principalmente se for considerado que hoje em dia a grande maioria não conta com o apoio de avós e outros familiares como se costumava a ter antigamente.

A solução é modificar a organização familiar e prezar mais pelas exigências emocionais dos filhos no lugar de correr atrás de mil compromissos.