Exames do check-up infantil: quais são e qual sua importância?

0
5912
exames de check-up infantil
Crédito: Pexels

Exames de check-up infantil são necessários desde os primeiros meses de vida do recém-nascido. Engana-se quem pensa que os famosos exames de rotina são cuidados necessários apenas a adultos. Se feitos desde o nascimento, previnem doenças futuras e possibilitam que o bebê cresça e se desenvolva de forma saudável.

Os especialistas afirmam que o check-up infantil começa desde o primeiro mês. Nos primeiros 6 meses de vida, a consulta com o pediatra deve ser mensal; dos 6 aos 12, bimestral. Do primeiro ao segundo ano o bebê vai ao médico de três em três meses, e de seis em seis dos 2 aos 5 anos. Somente após os 5 que a consulta se torna anual.

Exames do check-up infantil

quais exames fazer no check-up infantil
Crédito: Freepik

O primeiro exame a ser feito, logo na maternidade, é o teste do pezinho. No entanto os exames de check-up infantil vão muito além desse. A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) aponta que existe um conjunto de testes e exames que não pode ficar de fora das consultas pediátricas dos primeiros meses de vida. Veja abaixo quais são eles:

  • Exame de urina: avalia a presença de anormalidades ou infecções na urina;
  • Exame parasitológico de fezes: avalia se há presença de parasitoses no intestino que podem levar a doenças como a verminose;
  • Exame de creatinina e de ureia: determina se os rins funcionam corretamente;
  • Glicemia e insulina: avalia probabilidade de diabetes;
  • Hemograma completo: analisa a qualidade dos índices hematológicos, se há anemia ou infecções no organismo;
  • Hepatograma: avalia como está o fígado;
  • Perfil lipídico: avalia o metabolismo relacionado ao colesterol e às gorduras;
  • Anticorpos para Hepatites: analisa a necessidade de vacina ou reforço da vacina para Hepatites A e B. Identifica doenças que, em certos casos, não apresentam sintomas;
  • Testes de intolerância e de alergia: determinam se a criança é alérgica ou intolerante a determinadas substâncias.

É muito importante que os pais percebam a necessidade de realizar esse check-up em seus filhos, principalmente nos primeiros anos de vida. Lembre-se que a consulta ao pediatra só é anual após os 5 anos, portanto, antes disso, é indispensável fazer esses testes sempre que for preciso. Isso determinará a qualidade de vida de seu filho na fase adulta.

Exames de check-up infantil em bebês recém-nascidos

recém-nascido e exames básicos
Crédito: Pxhere

Os bebês recém-nascidos possuem exames específicos que são feitos já na maternidade. Nem todos são obrigatórios ou mesmo oferecidos pelo Sistema Único de Saúde, mas os médicos recomendam que sejam realizados o quanto antes possível. Veja abaixo 7 exames indispensáveis ao seu recém-nascido.

Teste do pezinho básico

  • Para que serve: diagnostica hipotireoidismo congênito, fibrose cística, doenças do sangue e fenilcetpnúria;
  • Quando fazer: 48 horas após o nascimento;
  • Como é realizado: por meio da coleta de sangue do calcanhar. O bebê deve ter sido amamentado antes;
  • Disponibilidade: é obrigatório e realizado pelo SUS.

O teste para recém-nascidos mais conhecido de todos e um dos mais obrigatórios

Teste do pezinho avançado

Uma versão mais completa do teste do pezinho, que, apesar de não obrigatório, é recomendado.

  • Para que serve: diagnostica mais de trinta doenças, problemas metabólicos e genéticos;
  • Quando fazer: 48 horas após o nascimento;
  • Como é realizado: por meio da coleta de sangue do calcanhar. O bebê deve ter sido amamentado antes;
  • Disponibilidade: não é obrigatório e não é oferecido pelo SUS. Pode ser requisitado na maternidade.

Tipagem sanguínea

Um teste básico, simples e muito importante.

  • Para que serve: identifica o tipo sanguíneo, necessário para emergências médicas;
  • Quando fazer: 48 horas após o nascimento;
  • Como é realizado: por meio da coleta simples de sangue do bebê;
  • Disponibilidade: é obrigatório e realizado pelo SUS.

Teste da orelhinha

Esse é responsável por identificar traços de surdez em seu filho.

  • Para que serve: diagnostica surdez;
  • Quando fazer: ainda na maternidade;
  • Como é realizado: um aparelho similar a um fone de ouvido é colocado na criança pelo pediatra, que é ligado a um equipamento. Esse equipamento produz estímulos que identificam traços de surdez;
  • Disponibilidade: é obrigatório e realizado pelo SUS.

Teste do olhinho

Previne doenças nos olhos que podem levar a problemas maiores no futuro.

  • Para que serve: diagnostica problemas oculares que possam levar à cegueira;
  • Quando fazer: durante a primeira semana de vida;
  • Como é realizado: é direcionado um feixe de luz aos olhos da criança; se forem saudáveis, uma luz avermelhada e constante será emitida por eles;
  • Disponibilidade: não é obrigatório, mas é recomendado que seja feito. É oferecido pelo SUS em algumas cidades.

Teste do coraçãozinho

Fundamental, apesar de não ser obrigatório.

  • Para que serve: diagnostica problemas cardíacos;
  • Quando fazer: deve ser feito ainda na maternidade;
  • Como é realizado: é colocado um aparelho de pressão, o oxímetro, em dois membros do bebê. Ele avalia a oxigenação no sangue. Se um dos membros apresentar diferença em relação ao outro, pode haver problemas. Outros exames são solicitados após isso;
  • Disponibilidade: não é obrigatório, mas é recomendado que seja feito. É oferecido pelo SUS em algumas cidades.

Teste do quadril

Esse é deixado de lado por muitos pais, embora seja de suma importância.

  • Para que serve: diagnostica problemas no quadril, como encurtamento do membro;
  • Quando fazer: deve ser feito ainda na maternidade;
  • Como é realizado: o pediatra movimenta o quadril do bebê com técnicas apropriadas. Se achar que deve, outros exames são realizados;
  • Disponibilidade: não é obrigatório, mas é recomendado que seja feito. É oferecido pelo SUS em algumas cidades.

Os pais precisam estar atentos a esses exames que são recomendados realizar quando o bebê é recém-nascido. Ainda que nem todos sejam obrigatórios, eles são fundamentais que para que a criança se desenvolva com saúde. Lembre-se, portanto, que a prevenção é sempre a melhor forma de manter seu filho saudável.

Após deixar a maternidade é importante, ainda, manter a regularidade das consultas com o pediatra. Preste atenção em quantas vezes levar seu filho ao médico e, mesmo que ele não peça os exames mencionados neste artigo, requisite se achar necessário. Uma vez que muitos problemas graves da vida adulta podem ser diagnosticados na infância, não hesite em fazer com frequência os testes recomendados pelos especialistas.

Veja abaixo um exame neurológico realizado em um recém-nascido:

Fonte: SBP