A importância de realizar os primeiros exames do recém-nascido

0
1900
exames do recém-nascido
Crédito: Pxhere

Toda mãe sabe da importância que os exames do recém-nascido têm. Mesmos os bebês que nascem saudáveis e fortes precisam passar por alguns testes obrigatórios. Eles são importantes, pois descobrem problemas e previnem o surgimento de doenças ou distúrbios futuros.

Alguns desses exames, apesar de altamente recomendados pelo Ministério da Saúde, não são obrigatórios. Igualmente, nem todos são oferecidos pelo SUS ou são gratuitos, por isso é importante se informar sobre isso no local onde ocorrerá o parto. O mais comum é o teste do pezinho, mas saiba que existem outros tão importantes quanto esse.

Muitos desses exames estão relacionados ao check-up infantil, sendo os exames do check-up, portanto, complementares aos primeiros testes realizados no bebê. Se você é mãe de primeira viagem, contudo, se ligue nas informações deste artigo.

Importância dos primeiros exames

exames principais de um bebe recém-nascido
Crédito: Pxhere

O acompanhamento pediátrico é indispensável desde o momento que o bebê vem ao mundo. O pediatra é, portanto, o melhor amigo da mãe e de seu recém nascido nos primeiros anos de vida da criança. Ele irá pedir uma pequena bateria de exames, que deve ser feita de acordo com as orientações dadas.

Lembre-se: a saúde de seu filho depende desses testes iniciais

Veja abaixo quais são os primeiros exames a serem feitos pelo bebê e o quais suas funções.

Teste do pezinho

Esse é, sem dúvida, o mais famoso dos primeiros exames do recém-nascido que se realiza. Ele é conhecido também como rastreio neonatal ou ainda Programa Nacional de Diagnóstico Precoce. É realizado ainda na maternidade, de dois a três dias após o nascimento.

Caso não seja realizado no hospital, esse teste deve ser feito até o sexto dia de vida do bebê, em um centro de saúde. Ele é obrigatório e oferecido pelo SUS, portanto costuma ser feito sem que os pais peçam. O exame funciona a partir da coleta de sangue do calcanhar da criança. A partir da análise da amostra, é possível identificar até seis doenças:

  • Fenilcetonúria;
  • Hipotireoidismo congênito;
  • Anemia falciforme;
  • Hiperplasia adrenal congênita;
  • Fibrose cística;
  • Biotinidase.

Teste do pezinho ampliado

O teste do pezinho ampliado diagnostica, além das doenças citadas acima, pelo menos mais 30 problemas. Ele não é obrigatório e não é oferecido pelo SUS. Normalmente os médicos pedem esse exame quando há suspeita de que a criança tenha alguma doença ou quando a mãe possui uma doença contagiosa.

Veja abaixo algumas doenças que esse teste encontra:

  • Galactosemia;
  • Toxoplasmose congênita;
  • Deficiência de glicose-6-fosfato desidrogenase;
  • Sífilis congênita;
  • AIDS;
  • Rubéola congênita;
  • Herpes congênita;
  • Doença de chagas congênita;
  • Doença de citomegalovírus congênita.

Tipagem sanguínea

Descobrir a tipagem sanguínea do bebê é de extrema importância. Esse exame determina se o tipo sanguíneo do recém-nascido é A, B, AB ou O, além do fator RH, se é positivo ou negativo. Ele é necessário em casos de emergências médicas ou de pronto-atendimento; é importante também em casos de doação de sangue.

Esse teste é obrigatório e oferecido pelo SUS.

Teste da orelhinha

Esse exame é uma triagem auditiva, obrigatória e oferecida pelo SUS. Sua função é detectar problemas de audição no recém-nascido. De preferência, deve ser realizado no prazo de 24 a 48 horas após o nascimento, embora o prazo possa ser estendido por no máximo um mês.

Por meio desse exame é possível detectar traços de surdez, por mínimos que sejam. O teste é realizado com a ajuda de um aparelho, que é colocado nos ouvidos do bebê. Se encontrada alguma alteração, exames mais profundos são solicitados.

Teste do olhinho

Também conhecido como teste do reflexo vermelho, esse exame é obrigatório e oferecido pelo SUS. O objetivo desse exame é encontrar problemas de visão, como catarata, estrabismo e glaucomas. Os médicos recomendam que o teste seja realizado ainda na maternidade, embora a data máxima para realização seja a primeira semana de vida da criança.

Esse é um teste que é repetido em consultas posteriores com o pediatra, aos 4, aos 6, aos 12 e aos 24 meses. Essa é uma das melhores formas de prevenir a cegueira infantil e o desenvolvimento de problemas oculares na fase adulta.

O exame não dói e dura menos de cinco minutos. O médico projeta uma luz nos olhos do bebê; se ela ficar amarela, vermelha ou laranja, os olhos do recém-nascido estão saudáveis. Caso ela fique esbranquiçada, contudo, há algo de errado, o que demanda mais exames.

Teste do coraçãozinho

tipo de exame em recém-nascido
Crédito: Pexels

Apesar do nome, o teste do coraçãozinho é realizado por meio de uma amostra sanguínea, que é retirada da perna do bebê. É mais um dos exames obrigatórios e oferecidos pelo SUS e deve ser feito na maternidade em no máximo 48 horas após o nascimento.

Se na amostra de sangue é detectado baixo nível de oxigênio, o bebê pode ter algum problema cardíaco. Dessa forma, são requisitados novos exames.

Teste do quadril

O teste do quadril é obrigatório e oferecido pelo SUS apenas em alguns estados brasileiros. O exame é simples, realizado por meio da movimentação das pernas do recém-nascido. Busca-se detectar problemas de desenvolvimento do quadril, que pode causar encurtamento de membros, dor intensa e osteoartrose.

Teste da linguinha

Esse teste se tornou obrigatório em todo o país em 2014. Ele avalia se o freio da língua é curto. Isso é importante, pois se for curto pode dificultar a amamentação. A partir disso, o desmame pode ocorrer antes do que devia. Igualmente, dificuldade para engolir e mastigar, além de língua presa podem ser problemas comuns se não for feito o teste.

Teste de APGAR

Apesar de não ser muito conhecido, este é um dos exames do recém-nascido mais realizados. O bebê nasce, é pesado, medido e é submetido ao teste, que busca avaliar as condições de vitalidade do recém-nascido. Isso significa descobrir como está o nível de adaptação do bebê à vida extrauterina. Ele avalia cinco coisas:

  • Frequência cardíaca;
  • Respiração;
  • Tônus muscular;
  • Irritabilidade reflexa;
  • Cor da pele.

Todos esses testes e exames do recém-nascido não existem por acaso. É muito importante que os pais estejam atentos logo após o parto e que exijam que todos sejam feitos. Se realizados como devem ser, podem prevenir dezenas de problemas no recém-nascido. Quando se trata de saúde, portanto, peque por exagerar nos cuidados e não por omissão.

Veja o vídeo abaixo e saiba também sobre as vacinas que seu bebê deve tomar:

Fonte: Ministério da Saúde