Exercícios de Kegel no pós-parto: benefícios e como fazer

0
4224

Os exercícios Kegel no pós-parto foram criados pelo médico ginecologista Arnold Kegel, na década de 40, para ajudar mulheres que passavam pela gestação ou que já tinham parido, fortalecendo o assoalho pélvico.

O assoalho pélvico é um músculo que sustenta o útero e a bexiga, sendo importantíssimo para a saúde da mulher no pós-parto. O trabalho para fortalecê-lo deve ser feito antes, durante e depois da gravidez, pois traz diversos benefícios para a saúde da mulher como um todo.

Conheça os principais benefícios dos exercícios de Kegel no pós-parto, mas também em outras fases da vida.

Benefícios dos exercícios de Kegel no pós-parto

Benefícios dos exercícios de Kegel no pós-parto
Crédito: Self

De acordo com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), “os exercícios da musculatura pélvica, também conhecidos como exercícios de Kegel, são exercícios que fortalecem os músculos que controlam o fluxo de urina e fezes, auxiliando no controle de doenças como incontinência urinária e distúrbios da estática pélvica”.

Eles fortalecem o assoalho pélvico, trazendo diversos benefícios para homens e mulheres, especialmente para as gestantes. Ajudam no trabalho de parto e também no pós-parto, visando uma recuperação mais rápida e integral. Veja outros benefícios dessa prática.

1. Fim da incontinência urinária

Quando a mulher engravida e não tem a musculatura abdominal fortalecida, pode sofrer com incontinência urinária nos últimos meses. Porém essa condição pode permanecer após o parto, quando a mulher fizer força, mesmo que seja com um espirro ou um gargalhada mais forte.

Fortalecer o assoalho pélvico vai ajudar a fechar a passagem, impedindo que a urina escape e acabe gerando situações constrangedoras – mas absolutamente compreensíveis. Isso acontece dado o aumento da capacidade de controlar a saída da urina.

2. Ativação da sensibilidade pélvica

Ao passar pela gestação, a mulher pode presenciar uma menor sensibilidade na região pélvica, que se intensifica após o parto, seja ele natural ou cesáreo. A repetição dos exercícios de Kegel ajuda a reativar as terminações nervosas dessa região.

Isso faz com que, aos poucos, o seu corpo volte ao seu estado natural, melhorando a qualidade de vida da mulher no pós parto.

3. Reduz o risco de hemorroidas

Tanto para mulheres quanto para homens, os exercícios de Kegel podem ajudar a fortalecer a musculatura da região anal. Isso inclui a prevenção e tratamento de hemorroidas.

Isso acontece porque o assoalho pélvico, que compreende a região desde a base genital até o ânus, fica mais desenvolvido.

4. Melhora a vida sexual

Com um maior controle do assoalho pélvico, a mulher tem mais controle sobre seus movimentos, pode comprimir mais a região vaginal e tem maior facilidade em atingir o orgasmo.

Além disso, a prática ajuda na lubrificação vaginal, podendo assim melhorar a qualidade da relação sexual, tanto para mulheres quanto para os homens.

5. Evita o prolapso

Quantas vezes você já ouviu falar sobre queda de bexiga? Pois saiba que, além da bexiga, também o útero pode sofrer prolapso, que é, na realidade, um relaxamento excessivo do assoalho pélvico, que apoia os órgãos.

Isso reforça a importância de se fortalecer a musculatura pélvica, não somente para quem teve filhos recentemente, mas por toda a vida. Leva apenas alguns minutos por dia, podendo ser feito a qualquer hora, em qualquer lugar.

Melhores exercícios no pós-parto

Com um bebê recém nascido, trabalho, casa, família, amamentação, trocas infindáveis de fraldas e muito mais que circunda a vida de uma mamãe, fica difícil achar tempo para se exercitar. Mas com algumas atividades rápidas e específicas, como são os exercícios de Kegel para o pós-parto, isso se torna possível. Veja como.

1. Contração com bola de pilates

Esse exercício vai ajudar as mamães que estão grávidas ainda, assim como as que já tiveram seus bebês, pois ajuda não somente a abrir a pelve, mas a fortalecer a musculatura local. Veja como fazer nesse vídeo:

2. Abdominais para recuperar a diástase

A diástase é mais comum do que você imagina e consiste na separação da musculatura abdominal, dificultando a sua recuperação. Se ela tiver até dois dedos, pode ser corrigida com esses exercícios, porém se for maior, é importante consultar um médico. Veja como fazer:

3. Fortalecimento de pernas, barriga e bumbum

Outro agrupamento muscular que fica comprometido é o trinômio pernas (principalmente a adutora), barriga e bumbum. Essa série de exercícios vai te ajudar a se recuperar mais rapidamente, colocando tudo em ordem.

4. Kegel

Claro que não poderia faltar os exercícios de Kegel especificamente, que são perfeitos para fortalecer a musculatura pélvica. Ele pode ser feito tanto por gestantes, quanto para as mamães depois de liberadas pelo médico.