Sexo na gravidez? Não deixe de fazer!

Manter a intimidade sexual ajuda a unir o casal

5
1730

É normal que durante a gravidez o corpo da mulher passe por mudanças, especialmente as hormonais.

Essas mudanças variam de acordo com o período e nesse meio tempo, o desejo sexual também pode mudar.

Nos três primeiros meses de gestação as alterações hormonais são mais intensas e podem afetar os níveis de corticoides e progesterona, o que faz com que a libido também diminua.

Outros sintomas que acometem as gestantes são as cólicas, a sensibilidade dos seios e os enjoos, além das alterações sentimentais como a insegurança. Isso tudo junto faz com que muitas mulheres não queiram praticar sexo durante a gravidez.

Se você e seu parceiro tiveram uma vida sexual ativa, é muito difícil que essa frequência diminua no último trimestre de gravidez.

E por falar em insegurança, essa fase da vida da mulher deve ser muito bem acompanhada, não só pelos médicos, mas também pelo companheiro e pela família. Algumas delas deixam de se sentir bonitas ou atraentes, pelas mudanças que acontecem em seu corpo, e isso pode ser maléfico para sua autoestima.

A partir do segundo semestre, é normal que as taxas hormonais comecem a voltar ao normal. É só nesse momento que as mulheres voltam a se sentir felizes com seu novo momento de vida. Com a estabilização dos hormônios, os medos começam a cessar e o aumento do desejo sexual começa a ocorrer.

Se você e seu parceiro tiveram uma vida sexual ativa, é muito difícil que essa frequência diminua no último trimestre de gravidez. Mas devem ser respeitadas as limitações físicas da mulher, principalmente as dores nas costas devido ao peso da barriga. Caso haja uma diminuição na frequência das relações, pode-se ligar isso ao fato de todos já estarem tensos com a proximidade do parto.

É sempre importante lembrar que ambas as partes possuem necessidades sexuais. Portanto, quanto mais unidos e ativos os parceiros forem, mais forte será a união dos dois. É importante que haja sempre muita conversa entre as duas partes, para que ninguém faça nada sem vontade. É importante que seja mútuo e especial para os dois.

Não há impedimentos para o sexo durante a gravidez?

Não! A atividade sexual do casal, não compromete, nem afeta a gravidez ou a saúde do bebê. Na verdade o sexo é muito benéfico para a mãe, tanto em questão de autoestima, como para se livrar de tensões do dia a dia de gestante.

Nem todas as mulheres perdem o desejo sexual durante a gravidez. Algumas inclusive, passam pela gestação com o desejo sexual a mil por hora. Por isso, independente de como suas alterações hormonais deixaram a sua libido, a dica aqui é usar a imaginação: massagens, banhos em conjunto e outras carícias que não envolvam apenas os órgãos sexuais.

Cuidados com o sexo durante a gestação

O sexo só passa a ser perigoso em casos de gestações com ameaças de abortos espontâneos ou riscos de parto prematuro, ocorrência de placenta baixa, sangramentos genitais ou dilatações do colo do útero. Nesse caso, deve sempre haver um acompanhamento médico e seguir as dicas mencionadas um pouco mais acima. Existem outras formas de sentir prazer e é muito gostoso que o casal descubra isso juntos.