Fernanda Lima e Rodrigo Hilbert comeram um pedaço da placenta no nascimento da filha

O gesto simbólico não oferece benefícios comprovadors à saúde da mãe e, ainda, pode oferecer risco se a mãe tiver ficado doente durante a gravidez

Crédito: Reprodução GNT
ADs

Quando Maria Manoela nasceu, em outubro de 2019, Fernanda Lima e Rodrigo Hilbert decidiram que iriam comer um pedacinho da placenta logo depois do parto.

Na época ninguém ficou sabendo, somente os profissionais que estavam junto e algumas pessoas próximas. Mas, agora, eles resolveram revelar.

Em um dos episódios do programa Bem Juntinhos, do canal GNT, o casal de apresentadores mostrou o vídeo de momentos antes do parto e de quando eles comem a placenta. Para o casal, esse foi um ato de amor e união entre eles e a filha. Veja abaixo:

Faz bem comer placenta?

No Brasil não existe a cultura de comer um pedaço da placenta do bebê depois do parto. Mas, em muitas partes do mundo, é comum. De modo geral, esse hábito é simbólico e, segundo as crenças populares, ajuda a prevenir depressão pós-parto e dores.

ADs

Porém, a comunidade científica discorda. Por mais que a placenta seja composta por nutrientes que estavam sendo usados para nutrir e desenvolver o bebê, não há comprovação científica de que esses nutrientes fazem bem aos pais.

Inclusive, pode até fazer mal à saúde ao ser ingerida crua por conta do risco de transmitir alguma doença que a mãe possa ter tido durante a gravidez. Se ainda houver vestígios de qualquer vírus ou bactéria, como de toxoplasmose e hepatite, essas doenças podem ser transmitidas a quem comer a placenta.

A mãe puérpera não precisa comer a placenta para ter todos os hormônios e nutrientes que precisa na sua recuperação.