Grau da placenta: saiba o que é e se afeta a saúde do bebê

0
1285
grau da placenta
Crédito: Freepik

Falar sobre gravidez é um assunto que nunca acaba, tantas são as curiosidades e detalhes relacionados ao universo da maternidade. Muitas mães passam pela gestação sem conhecer muito do que acontece com o próprio corpo, simplesmente porque não sentem necessidade. Mas como todo cuidado é importante ao longo de uma gestação, vale a pena buscar conhecimento sobre, por exemplo, o grau da placenta.

Você sabia que essa bolsa que protege e alimenta o bebê vai ficando mais madura com o passar dos meses? Saiba mais sobre esse tema agora e tenha maior consciência sobre o que acontece no útero feminino durante a gestação.

Veja também: o que é e como se faz e cardiotocografia

O que é a placenta?

Antes de entender sobre o grau da placenta, vale lembrar como é que esse órgão se forma, já que nem toda mamãe sabe disso.

Quando ocorre a fecundação do esperma no óvulo, resulta em um zigoto. Quando ele se fixa no útero, se divide em duas partes: uma será o bebê e a outra será a placenta que vai se formando em volta do bebê para protegê-lo e alimentá-lo, transferindo a ele todo o oxigênio e os nutrientes necessários através do cordão umbilical.

Além de fornecer oxigênio e nutrientes ao bebê, a placenta também serve para estimular a produção de hormônios na gestação, proteger o bebê contra doenças, contra os impactos causados na barriga e eliminar resíduos produzidos pelo bebê.

Veja também: o que é trombose placentária

Grau da placenta: conheça os graus de maturidade

grau da placenta e seus estágios
Crédito: Freepik

Os graus da placenta se dividem entre 0, 1, 2 e 3. Esses graus são determinados pelo tempo de maturidade da placenta, considerando que o número mais alto representa um maior “envelhecimento” da placenta.

O que acontece é que, com o passar da gestação, ocorre um depósito de cálcio na placenta, o que é totalmente normal. Geralmente é a partir do 3º trimestre que esse cálcio começa a calcificar a placenta, deixando-a mais endurecida e “envelhecida”. Então, os graus da placenta são medidos com base nesse nível de calcificação que é observado pela ecografia.

Grau da placenta nível 0

Nesse grau, a quantidade de cálcio na placenta ainda não pode ser visualizada pela ecografia, quer dizer que a placenta está bem nova.

Grau da placenta nível 1

Quando a gestante já está no nível 1, quer dizer que existe uma quantidade de cálcio na placenta suficiente para que alguns pontos brancos sejam vistos por meio da ecografia.

Grau da placenta nível 2

Nesse nível, o cálcio já começa, de fato, a calcificar, formando septos em volta da placenta.

Grau da placenta nível 3

Quando está nesse estágio de calcificação é possível vê-la contornando toda a placenta pelo exame.

Veja também: parto em casa é tão seguro quanto no hospital?

O grau representa perigo para o bebê e a gestante?

Esses graus não são determinados unicamente pelo tempo da gestação. Há mulheres que chegam ao final da gravidez com o grau da placenta em 1 ou 2, por exemplo. Inclusive, a maior parte das gestantes não chega ao grau 3 da placenta. Quando ocorre, é mais para o final da gestação.

O médico só irá se preocupar caso a mulher não tenha chegado às 34 semanas e sua placenta já está em grau 3, ou seja, envelhecida, mas ainda precisando nutrir o bebê. Nesse caso, a gestante é orientada a fazer mais repouso e a ter uma alimentação especial para garantir a nutrição do bebê.

Quando ocorre de a placenta chegar ao grau 3 antes do tempo esperado, é preciso considerar os fatores que estimulam a calcificação mais acelerada da placenta que são doenças crônicas ou vícios da mãe. Caso isso aconteça pode sim representar perigo ao bebê, pois a placenta envelhecida antes da hora aumenta o risco de falta de fluxo de oxigênio e nutrientes para o bebê.

Veja também: como identificar as contrações do parto

O grau da placenta tem a ver com a maturidade do bebê?

qual a relação do grau da placenta com o bebê
Crédito: Freepik

Não. É errado pensar que se a placenta está em graus 3, por exemplo, o bebê já está pronto para nascer. Como viu anteriormente, existem gestantes que chegam às 40 semanas com grau 1 ou 2 de calcificação da placenta. Até porque a definição do grau da placenta pode variar de médico para médico, não é uma equação automática, e sim, passível de avaliação humana.

Segundo os especialistas, conhecer o grau em que está a placenta serve apenas como mais um dado para observação da gestação, mas o que realmente importa é o tempo de maturidade do bebê e o seu desenvolvimento no útero com relação à fase da gestação em que ele está.