Grávida pode tomar Aspirina?

0
4136

Durante a gravidez as mulheres devem ter muito cuidado com os medicamentos que ingerem, pois, tudo que consome vai também para o feto, e isso é muito perigoso.

Alguns remédios, mesmo prescritos pelo obstetra, podem fazer muito mal ao bebê, como exemplo podemos dar a Aspirina.

Porque a grávida não pode tomar Aspirina?

A Aspirina é um remédio que possui em sua composição o ácido acetilsalicílico que serve para combater a dor e a febre e pode ser adquirido em drogarias e farmácias, mesmo sem receita médica.

Entretanto, a Aspirina não pode ser tomada no período de gestação sem o conhecimento médico, porque doses acima de 100 mg de ácido acetilsalicílico pode prejudicar o bebê e aumentar os riscos de aborto espontâneo.

Com isso, a ingestão da Aspirina na gravidez só pode ser feita quando o médico prescrever e em pequenas doses. Em geral tomar 1 ou 2 comprimidos de Aspirina nas primeiras semanas de gestação, parece que não prejudica o feto, mas, jamais esse comprimido deve ser tomado sem o médico saber.

Apesar de o obstetra poder receitar a grávida o consumo de pequenas doses de Aspirina no primeiro e segundo trimestre de gestação, a Aspirina é extremamente proibida no terceiro trimestre, especialmente depois da 27ª semana, porque podem ocorrer complicações na hora do parto, como uma hemorragia que é perigosa para o bebê e põe a vida da gestante em risco.

Aspirina após o parto

O uso da Aspirina após o parto também precisa ser feito com cuidado, já que doses diárias desse remédio acima de 150 mg entram no leite materno e prejudicam o bebê. Caso a gestante necessite de tratamento com doses maiores de Aspirina, ela deverá interromper a amamentação.

Doses seguras de Aspirina na gravidez

  • 1º trimestre (1 a 13 semanas) – No máximo 100 mg de Aspirina por dia.
  • 2º trimestre (14 a 26 semanas) – Também no máximo 100 mg por dia.
  • 3º trimestre (Após as 27 semanas) – Nunca deve tomar Aspirina.
  • Durante a amamentação – No máximo 150 mg por dia, mais do que isso, a substância entrará no leite materno e poderá fazer mal ao bebê.

Remédio para combater a dor durante a gravidez

Para tratar a dor e a febre durante a gravidez, o remédio mais indicado é o Paracetamol que é seguro e pode ser consumido durante a gestação, pois não aumenta o risco de hemorragia e nem de aborto.

No entanto, é importante lembrar que ele deve ser tomado após a prescrição médica, porque, o Paracetamol, se ingerido com muita frequência pode atacar o fígado, proporcionando desconforto para a grávida, além disso, ingerir mais de 500 mg de Paracetamol aumenta o risco do bebê nascer com dificuldade de aprendizagem e pouca concentração.