Mulheres grávidas ganham mais peso que o recomendado

Acha que toda gestante deve comer por dois? Confira essa matéria! Um aumento de peso acima da média pode ser prejudicial.

0
2044

Pelos vistos as mulheres grávidas estão aproveitando a desculpa para abusarem das guloseimas. Dados oficiais revelam que quase metade das gestantes ultrapassa o peso recomendado.

Está abusando do que come POR conta desse mito de que tem de comer por dois? Tome cuidado, pois pode estar prejudicando a sua saúde.

Mais de metade das gestantes ultrapassam o peso recomendado

Um estudo elaborado nos Estados Unidos vem confirmar as suspeitas: cerca de 47% das gestantes ganham peso em excesso. Para chegar a essa conclusão foram examinadas 44 mil mulheres. Embora ainda seja desconhecida a razão para essa tendência, tem uma coisa que não se pode ignorar. Mulheres que já se encontram acima do peso indicado no início da gravidez estão mais propensas a aumentarem de peso para além do recomendado. Para que isso não aconteça é necessário que as mulheres que estejam pensando em engravidar em um futuro próximo tenham cuidado com seu peso. Quem o afirma é Andrea Sharma, autora do estudo.

Porque é tão fácil engordar durante a gravidez?

A cientista da Divisão de Saúde Reprodutiva do Centro para a Prevenção e Controlo de Doenças reconhece que essa não é uma tarefa fácil. Os estilos de vida agitados que vigoram hoje em dia não permitem que as pessoas tenham tempo para pensar no que estão comendo. A prática de atividade física também não faz parte da rotina. A ingestão de bebidas industrializadas e alimentos ricos em carboidratos parece abrir caminho para aumento das calorias ingeridas.

Consequências do aumento de peso acima do recomendado durante a gravidez

Já alguma vez se questionou quais serão as verdadeiras implicâncias de um aumento de peso acima do recomendado? As preocupações não são só estéticas. O que importa, na verdade, são as consequências para a saúde da mãe e do bebê.

Para a mãe

Em primeiro lugar, essa circunstância começa por aumentar as chances da gestante vir a desenvolver hipertensão e diabetes. Os quilinhos extras podem dar origem a dores nas costas e articulações. Constipação, inchaço, dificuldades respiratórias e insônias também fazem parte do pacote.

Mas tem mais um grande detalhe! Naturalmente, uma mulher que ganhe mais peso vai encontrar mais dificuldades em retornar o seu peso normal. Quando isso revela um desafio maior que o suposto, e o peso da gravidez demora mais que seis meses a sumir, as notícias não são animadoras! De acordo com a especialista, isso indica uma propensão para a obesidade, que se poderá verificar anos mais tarde.

Para o bebê

Quanto ao bebê, os quilinhos extra podem ser um risco de complicações durante o parto. Em alguns casos são o suficiente para que o bebê nasça prematuramente. Tem ainda probabilidade de o bebê nascer com um peso acima da média. Sabe o que isso pode representar? Um aumento da hipótese de se tornar em uma criança obesa.

Não precisa comer por dois

Até completar o 5º mês de gestação não tem razão para que seja registrado um aumento brusco de peso.

Primeiro trimestre

Aliás, durante o primeiro trimestre não tem qualquer razão para comer mais. É até natural que o apetite sofra um abaixamento devido aos enjoos. De acordo com a nutricionista Isabelle Tarufi, da Clínica Nutrivial, a mãe tem armazenados nutrientes para que o feto se desenvolva em segurança.

Segundo trimestre

A partir dos três meses, todos os dias deverão ser ingeridas 340 calorias mais. Sabe a que equivale a esse número? A uma maçã de tamanho médio ou um iogurte grego sem gordura. Como pode ver, não tem necessidade de comer demais, apenas acrescentar um lanche saudável à equação.

É importante, sim, comer várias vezes durante o dia. Isso para evitar cenários de hipogliecemia. A gestante não deverá ficar mais de três horas sem comer.

O peso recomendado

Feitas as contas, em média, a mulher não deverá engordar muito mais que oito quilos. Tudo isso considerando o peso da criança, da placenta, do líquido amniótico, líquido extracelular e sangue. Números que variam consoante o organismo e os hábitos da mulher.

Por isso é que no início da gravidez a gestante deve consultar o obstetra, para que ele possa indicar o peso que não deverá ultrapassar, tendo em conta o seu índice de massa corpórea. Se sentir necessidade, pode ainda consultar um nutricionista. Ele irá delinear uma estratégia para garantir a ingestão das calorias indicadas, apostando em alimentos que vão garantir saúde tanto para a mãe como para o bebê.

Tem alguém insistindo que está comendo pouco e que tem de comer por dois? Compartilhe essa informação!

Relacionado: Tem dificuldades em emagrecer no pós-parto? Confira essas 10 dicas!