Como identificar um quadro de depressão pós-parto?

Acredite: é mais simples do que parece

0
1495

Afetando entre 10 a 15% das mulheres, a depressão pós-parto não é um estado emocional que você consegue evitar totalmente. É por isso que é tão importante identificar os sinais desse quadro psíquico. Um estudo recente mostrou que é bastante fácil reconhecer quando uma mãe pode passar por um período de depressão depois de dar à luz. É tão simples como perguntar: “Como foi o seu dia?”.

Falar sobre o trabalho é um bom indicador de depressão

Durante 6 anos, psiquiatras da Universidade da Califórnia, em Los Angeles, acompanharam 343 grávidas ao longo de 60 dias antes da data prevista do parto e 60 dias depois de elas terem dado à luz. Apesar de nenhuma mulher ter sofrido de depressão no período de concepção, todas já haviam tido sintomas dessa doença antes da gravidez.

“é bastante fácil reconhecer quando uma mãe pode passar por um período de depressão depois de dar à luz”

Essas são as 3 principais conclusões do estudo:

1. As mulheres com um histórico de depressão tinham uma taxa de depressão pós-parto inferior – apenas 11% – em relação aos números pensados anteriormente (entre 25 a 40%).

2. Prescrever antidepressivos como forma de prevenção não diminuiu o risco de ter depressão pós-parto.

3. As entrevistas clínicas com perguntas direcionadas são a melhor forma de prever um quadro de depressão. As questões podem abordar temas, como insônia, pensamentos suicidas, dificuldades no trabalho… Aliás, o último assunto foi o melhor indicador de risco de depressão.

Ou seja, uma das formas mais simples de identificar uma possível depressão pós-parto é fazendo perguntas sobre o trabalho.

Essa conclusão deve ser complementada com os resultados de um estudo de 2015. Desenvolvida pela Universidade de Saint Louis, essa pesquisa demonstrou que é eficaz enviar mensagens motivacionais 1 vez por dia para mães em risco, ligando de seguida, se for necessário.

Relacionado: Estresse da mãe pode influenciar na ansiedade do filho

Assista a esse vídeo para conhecer melhor o problema da depressão pós-parto:

Curtiu o texto? Compartilhe!