A importância do afeto no desenvolvimento do bebê

O amor é importante sempre mas, nos primeiros meses de nossas vidas, é determinante!

0
5210

Sabe aquela forma engraçada como, instintivamente, falamos com os nossos bebês?
Pois é, estudos recentes, efetuados na universidade de Cambridge, no Reino Unido, atestam que este jeitinho é fundamental para o bebê, pois estimula importantes ligações no cérebro.

Foi feita uma análise clinica, através de ressonâncias magnéticas, da atividade cerebral das crianças enquanto suas mães interagiam com elas.

Observou-se que tal é essencial para o desenvolvimento da sua linguagem.

“Quando existe falta de cuidado e negligência no tratamento das crianças, elas terão, necessariamente, um desenvolvimento mais lento e, por vezes, até debilitado.”

Victoria Leong, co-autora de um dos estudos, afirma que ninar o bebê com cantigas e brincar com jogos de palavras, enquanto olha diretamente o seu pequeno, ajuda a que pais e filhos fiquem em sintonia, ajudando-os no processo de apreensão do que os rodeia.

Por outro lado, a investigadora alerta que, quando existe falta de cuidado e negligência no tratamento das crianças, elas terão, necessariamente, um desenvolvimento mais lento e, por vezes, até debilitado.

Mas de uma maneira geral, quando existe proximidade entre pais e filhos e um tratamento cuidadoso, a forma natural e instuitiva como tratam os seus filhos, será suficiente para que eles desenvolvam da forma mais conveniente.

O tempo que demoramos para conhecer aquilo que nos rodeia, pela sua quantidade e diversidade, é muito longo. Tem início, precisamente, nas ligações do recém-nascido com os seus familiares mais próximos e como, através da brincadeira, os vão ajudando a interpretar o mundo.

Segundo uma outra pesquisadora, especialista na área cerebral, Kristie Whitaker, se as crianças estiverem expostas a ambientes de grande estresse, aprenderão demasiado rápido, e na rapidez conseguirão apenas “o suficiente”, e não “o melhor”.

Daí ser tão importante que cada criança tenha o seu tempo para crescer, e o ideal será que o faça junto de quem mais a ama e lhe transmita, diariamente, todo o carinho e dedicação que ela merece.

Victoria Leong resume desta forma tudo o que foi dito até aqui: “Os comportamentos que o amor produz são bons para a aprendizagem”

Compartilhe essa dica!