Irmão: cumplicidade, aprendizado, parceria

Amor fraterno é um presente da vida

0
10998

Não importa como e nem quando chegam, os irmãos podem ser uma porta ao aprendizado carregada para toda a vida. Podem eles ser um gêmeo, mais velhos, mais novos ou adotivos.

Serão deles os mais importantes segredos e com eles nascerá a forma única de relacionamento com o mundo.

No início são brigas, disputa e choro. É uma vida feita de altos e baixos que vai dando espaço para todo tipo de aprendizado. Os irmãos, pelo simples fato de existirem, ensinam da frustração às demonstrações de amor mais intensas.

Em suas mãos estão algumas das feridas mais doloridas que a vida pode dar e as certezas mais firmes de ter com quem contar.

Para os pais, às vezes é difícil administrar as disputas por atenção, as agressões e as formas mais intensas de testar o limite.

Cabe a eles, também repassar que essa partilha demonstra a mais crua forma de relacionar-se com o mundo.

Não é fácil, mas é a dificuldade de duas pessoas totalmente diferentes e, ao mesmo tempo, tão semelhantes, que induz às famílias ao seu melhor.

A abertura para a compreensão pode vir mais tarde, pode até nem acontecer, mas a certeza de que aquele outro ser é um instrumento de parceria é um exercício que nem precisa ser ensinado.

Claro, os pais terão que encontrar o justo meio que vai resultar na formação do caráter de cada um

Um irmão é uma forma de segurança e aprendizado. Irmãos mais velhos, invariavelmente são modelos para os mais jovens. Já os mais novos conseguem despertar dons nos mais velhos e os levar à maturidade.

Trilhar esse caminho, às vezes, será de uma maneira espinhosa, recheada de rivalidade e disputas inevitáveis. E assim, lições como amar, ceder, trocar e ter empatia chegam e permanecem para sempre.

A defesa e a alegria com o outro também integram esse aprendizado constante, que permanece até a idade adulta, quando cada um terá ou não, sua família, mas com certeza, vai viver em suas escolhas.

Independente da idade, as famílias precisam ter em mente que são pessoas mesmo diferentes e que seu aprendizado também se processa de maneira desigual.

Por isso, nada de comparar um ao outro, incitar à rivalidade ou deixar de atender um ou o outro. Todos merecem atenção em suas necessidades. Como são desiguais, suas necessidades também se processam de maneira desigual.

Pode parecer clichê, mas resulta porque um irmão é um companheiro para a vida toda.

Relacionado: 20 fatos que só entende quem é mãe de dois filhos