Você é o irmão mais velho, do meio, ou o mais novo?

Psicólogos chegam à conclusão que a ordem de nascimento dos irmãos define a personalidade de cada um. Vamos saber como!

0
29296

A hierarquia familiar determina como o trato social se realiza entre cada família. Assim concluiu o psicólogo Kevin Leman que já há muitos anos investiga os resultados da ordem do nascimento de cada filho e seu crescimento familiar. Sua investigação, que decorre já desde 1967, deu origem ao livro “Mais Velho, Do Meio ou Caçula: a Ordem Do Nascimento Revela quem você é”. O Dr. Leman acredita que a ordem pela qual nascemos e crescemos dentro de nossa família é um fator determinante de nossa personalidade.

Ser o irmão mais velho, do meio, mais novo ou filho único determinA o seu comportamento

A ordem de nascimento de cada filho

O primeiro filho vem numa altura em que os pais têm menos experiência e costumam ser muito zelosos e rigorosos com tudo o que é inerente ao filho. Por isso, a longo prazo, esse comportamento dos pais faz com que os primeiros filhos se tornem perfeccionistas.

Mas, depois, chega o segundo filho e os pais inexperientes e nervosos do primeiro filho, agora já são bem mais relaxados. Normalmente, o segundo filho tem menos atenção porque quando ele nasce, existe já uma dinâmica de família montada em que ele é obrigado a entrar sem criticar. A falta de atenção do segundo filho faz com que ele crie mecanismos para agradar quem está à sua volta e para chamar a atenção. O comportamento perfeccionista no segundo filho ou filho do meio não tende a se desenvolver.

Conclusões do estudo

As conclusões a que os psicólogos chegaram traçam o seguinte perfil de filho segundo a ordem de nascimento:

Filho número 1:

O primeiro filho cresce sendo o “líder da matilha”. É visto como uma pessoa de confiança, consciente, estruturada, precavida, controladora e com objetivos. Desde muito cedo, eles se tornam “mini-adultos” pela responsabilidade precoce que cai nas mãos deles quando têm irmãos mais novos.

Filho número 2:

O filho do meio tem o seu papel no grupo familiar um pouco confuso. Ele é um incompreendido e então ele luta para ter relevância e ser notado entre os demais. Normalmente, os filhos do meio agem de forma a agradar e a apaziguar situações. Eles costumam ter muitos amigos e podem, por vezes, se mostrar um pouco rebeldes.

Filho número 3:

O terceiro (último ou não!) é o mais recente em uma família já estabelecida e é aquele que desenvolve um espírito mais livre comparativamente a seus irmãos ou irmãs. Nasceu, mas, na família já está tudo organizado, tudo rolando, por isso, a criança não tende a complicar e é normalmente extrovertida e divertida. Porém, ele pode ser também manipulador. Por estar no fundo da hierarquia, ele pode sofrer alguma falta de atenção e tornar-se egocêntrico.

Filho único:

Bom, filho único é filho único! Tem uma posição insubstituível na família, recebe toda a atenção, mas, ao mesmo tempo, lhe é exigido bastante pelos pais, assim, eles se tornam perfeccionistas, muito diligentes e crescem com dom de liderança.

Quantos irmãos você tem? Se viu refletido em alguma dessas características ou conclusões? Fale a verdade!

Compartilhe com sua família e vejam se realmente esse estudo corresponde à realidade da sua casa!

Relacionado: Manual de sobrevivência para as brigas de casal após o nascimento do primeiro filho