Mãe alerta para amamentação e quer ajudar compartilhando experiência

Bebê não estava mamando o suficiente e ela demorou quase um mês para perceber

0
34933

Mandy tentou amamentar seu bebê ainda na maternidade. Logo no hospital percebeu que seria difícil, porque tinha o mamilo mais achatado, e isso dificultava que seu bebê lhe sugasse o seio.

O bebê tinha 2,94 kg quando nasceu e perdeu 10% de peso em seus primeiros dias de vida. A mãe o notava alerta, e contou com a ajuda de uma enfermeira para facilitar a amamentação. Foi quando Mandy passou a usar um bico de silicone para que o bebê conseguisse sugar sem dificuldades.

Quando os dois foram para casa, ela continuou a usar o bico de silicone, mas notou que seu bebê não ganhava peso. As mamadas também não eram experiências boas, porque o pequeno aparentava frustração. Além de demoradas, as mamadas não pareciam satisfazê-lo, mesmo com o bico de silicone cheio de leite.

A  mamãe notava que o leite, como ouvira falar, não havia descido aos seus seios. Todas as dúvidas foram levadas para a primeira consulta ao pediatra. O profissional a tranquilizou e disse que tudo estava bem, porque o bebê urinava e fazia cocô normalmente.

Somente na consulta de rotina de um mês é que a situação da criança ficou mais clara. Em 30 dias, o pequeno só havia engordado 140 gramas.

A mãe foi orientada pelo pediatra a procurar uma consultoria de amamentação. Foi então que a mamãe descobriu que seu filho só estava conseguindo mamar 20 ml, e a família foi orientada a usar a fórmula. Após essa decisão, o peso do bebê aumentou em 900 gramas.

A mãe ficou estarrecida e percebeu que seu bebê estava passando por sérios problemas de tanta fome.

Mesmo com a fórmula, ela continuou a oferecer o peito ao pequeno, mas não conseguiu ter êxito, e foi orientada a parar. O pediatra reconheceu que ela se esforçou muito para que a criança mamasse, mas não conseguiu mesmo.

Com o bebê crescendo normalmente e atingindo o peso normal para a idade, ela decidiu compartilhar sua experiência para que outras mães e crianças não passem pelo mesmo problema.

No Brasil, as maternidades oferecem o auxílio sobre a amamentação antes e após o parto. É só conversar com o médico.

Confira as formas de saber se a amamentação está correndo bem: 

  • O pequeno começa mamar rapidamente e depois suga mais devagar, mas de maneira ritmada;
  • Dá para escutar a criança engolir o leite;
  • As bochechinhas ficam bem redondas na hora da mamada;
  • O bebê fica tranquilo enquanto mama;
  • Ele deixa de mamar por conta própria;
  • O bebê fica relaxado depois que mama e a boquinha fica úmida;
  • Depois que o bebê mama, seus seios parecem mais macios;
  • O ganho de peso é contínuo;
  • Ele molha até seis fraldas por dia;
  • O bebê faz cocô normalmente;
  • O pequeno fica alerta e feliz quando está acordado.

Essa dica ajudou? Então compartilhe!