Mãe pode reclamar

Mães também tem direito a desabafar os seus problemas!

0
1291

Toda a mãe gostaria de desabafar um pouco, ou as vezes até é só um comentário sobre o seu bebê. Mas dói ouvir comentários como: “Por que teve filhos?” “Não ama os seus filhos?”.

É quase como se a maternidade impedisse a mulher de ter sentimentos que são puramente humanos. Quem nunca se pegou questionando escolhas que fez ao longo da vida? Quem nunca teve medo, receio ou mesmo vontade de sumir?

E, sim, acreditem: as mães também sentem tudo isso. Elas são incríveis, mas não deixaram de ser humanas. E humanos podem reclamar sim! Isso não faz com que elas amem menos os filhos ou se arrependam de alguma decisão que tenham tomado. Só mostra que elas estão cansadas!

Confira algumas dicas para poder reclamar sim, e não ser julgada por isso:

Vai ter mãe reclamando sim!

Já basta ter em casa os filhos delas gritando, e berrando, sem ter que ouvir esses comentários julgando o amor que você sente ou não pelo seu filho!

Relacionado: Lágrimas de mãe: porque maternidade também é chorar

Tente procurar quem entenda

Se sentir que precisa conversar, colocar para fora as reclamações, medos e dúvidas, escolha bem o seu ouvinte. Tente desabafar com quem entenda mesmo o seu problema, mantendo uma atitude positiva e, o mais importante, sem te julgar.

Ser mãe não é simples, e nunca ninguém deve dizer que é.

Identifique alguma sobrecarga

Nunca deixa que ninguém diga que cuidar dos filhos é uma tarefa fácil, e por isso você não pode reclamar. Ninguém está na sua pele! Olha para o seu dia com atenção, e tente perceber o que pode ser facilitado pelo companheiro. Não tenha medo de gritar por socorro! lembre-se: o pai não “ajuda”. As tarefes devem ser dividias pelos dois!

Não se compare

A grama do vizinho é sempre mais verde, não? Mas isso tem que parar! Não olhe para a vida de outras mamães pensando “nossa, ela é muito melhor que eu… Aposto que ela não surta ou reclama”. Acredite: isso não leva a nada! Olhe para a sua vida e para os seus problemas sem comparar com nada nem ninguém. Cada um é de um jeito, e cada vida tem particularidades e uma história própria. Peça ajuda, mas sem se sentir pior do que ninguém.

Conbfira mais sobre o assunto no vídeo a seguir:

Importante: Não dê muita bola para os “fiscais da criação do filhos dos outros”. Gente para reclamar e dizer que você está fazendo algo de errado vai existir sempre. Não deixe que essas pessoas tenham mais importância do que merecem. Cerque-se de pessoas que querem o seu bem e estão sempre dispostas a ajudar.