Mães com sobrepeso correm maior risco de dar à luz bebês com epilepsia

Estudo sueco analisou 1,4 milhão de crianças e apontou a relação entre a doença e a obesidade

0
903

As mulheres com sobrepeso no primeiro trimestre da gestação têm maior risco de desenvolver bebês com epilepsia.

Esse é o resultado de um estudo de pesquisadores suecos e que foi publicado pela Associação Americana de Medicina e Neurologia.

A investigação concluiu que o sobrepeso eleva diretamente o risco de epilepsia entre os bebês.

Durante o estudo, os pesquisadores do Instituto Karolinska, de Estocolmo, apontaram que as mulheres cujo Índice de Massa Corporal (IMC) estava entre 30 e 35, tinham risco de até 20% de dar à luz um filho com epilepsia.

O risco foi comparado com as mulheres com IMC normal, que está entre 18,5% e 24,9%. Agora, se o IMC da mãe for maior, de até 40, a possibilidade de o bebê ter epilepsia, aumenta em 30%.

Fica o pior o caso das mulheres que têm obesidade mórbida, porque o risco cresce em 82%.
O porquê da influência do sobrepeso sobre o estado do feto ainda é alvo de investigação.

O que é epilepsia?

Quem tem epilepsia sofre com crises de perda de consciência. Se não forem tratadas, essas cries podem causar dano progressivo ao cérebro.

As descargas que caracterizam a doença só levam esse nome quando há episódios repetidos. O controle das crises é feito somente com medicamentos e há casos que, mesmo com a terapia, não são solucionados.

Como a relação entre a obesidade e a epilepsia ainda é alvo de estudo, uma das formas de evitar essa consequência é agir contra o sobrepeso.

As causas do sobrepeso são múltiplas e, por isso, é preciso investigar com o médico da melhor forma de resolver a questão.

Relacionado: Cuidados a ter na gravidez