Medicamentos para a azia das gestantes podem provocar asma nos bebês!

Estudo recente demonstra uma possível ligação entre os fármacos para a azia na gestação e a asma dos pequenos

0
1751

A azia é bastante frequente nos primeiros meses de gestação: os hormônios estrógeno e progesterona, cuja produção aumenta consideravelmente nessa fase, atacam o esôfago e esse órgão não consegue transportar o alimento da boca para o estômago. Felizmente, há alternativas naturais para tratar da azia. Mesmo assim, algumas gestantes sentem demasiado desconforto e acabam tomando medicamentos. Será que essa é uma boa decisão para a saúde do seu bebê?

Como os medicamentos para a azia podem provocar um quadro de asma nos bebês?

Uma investigação recente desenvolvida pela Universidade de Edimburgo, no Reino Unido, concluiu que é muito provável que as mulheres que tomaram fármacos para a azia no decorrer da gestação tenham filhos com asma.

“é muito provável que as mulheres que tomaram fármacos para a azia no decorrer da gestação tenham filhos com asma”

De acordo com os pesquisadores, esses medicamentos contam com substâncias que podem afetar precocemente o sistema imunológico do feto. O contato com esse tipo de elementos poderia favorecer o desenvolvimento de alergias futuras. É o caso da asma. Mas esta é somente uma hipótese. Nada está comprovado.

No entanto, diante dessas conclusões, os pais e os médicos têm de analisar cuidadosamente se é mesmo essencial tomar esses medicamentos ao longo da gestação. Até porque algumas dessas substâncias podem ser responsáveis por tantos outros problemas nas crianças: desde o lábio leporino a sequelas nos olhos.

O melhor é mesmo optar pelas alternativas mais naturais, como reduzir o volume das refeições ou evitar o consumo de bicarbonato de sódio e de bebidas com gás. Também é recomendável um tratamento medicamentoso que inclua magnésio.

Relacionado: Antibióticos podem danificar sistema imunológico das crianças

Conheça outras dicas para combater a azia na gravidez. Assista a esse vídeo:

Curtiu esse texto? Compartilhe!