Meninas podem ter candidíase ainda crianças?

0
5674

De acordo com o Ministério da Saúde, a candidíase “é uma infecção por fungos. Entre os sintomas estão coceira intensa na vulva e na vagina e também ardência e inchaço na região. Pode aparecer dor ao urinar e um corrimento esbranquiçado, sem odor”. Muitas mães se perguntar se meninas pequenas podem ter candidíase. Saiba a resposta.

Tanto mulheres adultas, quanto crianças podem sofrer com a doença, que geralmente se manifesta após uma queda no sistema imunológico. Isso faz com que os fungos do tipo Candida albicans, ganhem força e causem a doença.

Candidíase em meninas

candidíase em meninas
Crédito: Freepik

Candida albicans é um fungo comum da flora de homens e mulheres, mas não deve se multiplicar tão extensamente, sob risco de causar a doença. Ele pode ser transmitido sexualmente ou durante o processo de higienização.

Até os bebês podem apresentar esse fungo, sendo ele o causador do temido sapinho, que atrapalha o bebê a mamar e o deixa bem irritadinho. Quando no rosto, causa muito incômodo, mas pode também estar na região íntima da criança.

Dessa forma, meninas pequenas também podem ter candidíase, causada pela presença do fungo na região genital, aliada à forma incorreta ao se limpar. Pode não parecer, mas a técnica de higienização depois do banheiro é importantíssima.

Se a menina seca o xixi de baixo para cima – ou seja, da região no entorno do ânus para a vagina – pode levar esses fungos para a região. Além disso, vão coliformes fecais e outros germes presentes no local, causando assadura e infecções.

Como o organismo ainda não está pronto para lidar com uma contaminação por esse tipo de fungo, ela pode desenvolver a candidíase. Isso somente por causa da forma com que a criança passa o papel higiênico depois de ir ao banheiro.

Como evitar

O processo de aprendizagem da higienização desenvolve a autonomia e uma noção maior de cuidado consigo mesma. Por isso, deve ser ensinada de forma gradual e corretamente. O ideal é que o cuidador faça no começo, explicando o passo a passo.

Depois, pede para a criança fazer o montinho de papel para que o cuidador higienize corretamente. O próximo passo, quando ela já souber dobrar o papel higiênico com facilidade, é deixar que ela limpe sozinha.

É fundamental que se observe se ficou bem limpo e se foi feito da forma correta, nas primeiras semanas, evitando assaduras e, claro, a candidíase. E você sabe qual é a forma correta?

Já sabe que de baixo para cima está errado, pois está trazendo germes para a região genital. Então o correto seria de cima para baixo? Não! Dessa forma, há chances de deixar pedacinhos de papel higiênico no caminho, que estimulam a proliferação de doenças.

O ideal é pressionar delicadamente, sem esfregar o papel, em toda a região, até que fique sequinha e limpa. Pode-se usar mais de um bolinho de papel para fazer isso, garantindo um melhor resultado.

Veja como fazer, com a explicação da ginecologista Laura Lúcia:

Manter uma alimentação saudável, rica em frutas e verduras, bem balanceada e sem a presença de industrializados e embutidos ajuda a manter a saúde em dia, com a imunidade alta e maior resistência a ataques, como o do Candida albicans.

Ensinar autonomia é fundamental, mas tem que ensinar da forma correta, para que ela não venha a ter problemas no futuro. Além disso, lembrar de sempre mandar lavar a mãozinha ao final, para manter seu ambiente limpo e saudável.