Método Montessori: educando crianças para a vida

Pensando em aderir ao Método Montessori para educar seus filhos? Saiba que toda a família precisa se envolver no processo

Crédito: Freepik
ADs

Educar crianças para serem livres, seguras e independentes. Essa é a perspectiva educacional desenvolvida pela médica psiquiatra, pedagoga e educadora Maria Montessori, nascida na Itália, em 1870 e falecida em 1952.

Desde que foi desenvolvido por Maria Montessori e seu colega, um professor da Universidade de Roma, o Método ganhou diversos adeptos pelo mundo e continua em plena evolução até hoje.

Cada vez mais as práticas desse Método são testadas e aprovadas como uma das melhores formas de desenvolver aspectos cognitivos, sociais, emocionais, de conteúdo e de desenvolvimento cerebral das crianças.

O surgimento do Método Montessori

 

Montessori em escola fundada por Alexander Graham Bell e família, 1913. Créditos a Montistory.

O Método Montessori surgiu quando Maria Montessori observou como eram péssimas as condições de vida e tratamento de crianças com deficiências internadas em instituições psiquiátricas no final do século 19.

ADs

Foi aí que ela e seu colega começaram a trabalhar para transformar essas condições, oferecendo às crianças chances de um desenvolvimento mais completo e uma vida melhor.

Eles fizeram isso criando a Escola Ortofrênica que desenvolvia um trabalho capaz de ensinar às crianças com deficiência mais do que as crianças sem deficiência conseguiam aprender nas escolas regulares.

Vendo os bons resultados, Maria Montessori passou a estudar mais sobre Filosofia da Educação, Psicologia Experimental e Antropologia Pedagógica. Ela então inaugurou a Casa das Crianças, onde passou a observar o comportamento de crianças com desenvolvimento típico, em liberdade, num ambiente que era reestruturado a cada nova demonstração das necessidades de desenvolvimento delas.

Os pais e os educadores notaram que as crianças que passavam a maior parte do dia naquela escola tornaram-se tranquilas, admiravelmente educadas, gentis e generosas, concentradas, independentes e disciplinadas.

ADs

Assim, nasceu a Pedagogia Científica, uma abordagem educacional que se transforma a partir das observações que o professor faz, enquanto as crianças vivem no ambiente com liberdade para fazer tudo o que as conduza a um bom desenvolvimento.

Os princípios de educação do Método Montessori

Para começar a compreender a importância do Método Montessori é essencial ter em mente que a criança não é um ser passivo que será aquilo que os adultos fizerem dela, mas um ser ativo, que se esforça o tempo todo para preparar a humanidade de amanhã.

Portanto, princípios de educação em uma escola montessoriana são baseados em estimular essa capacidade das crianças em serem as “construtoras da humanidade”.

Autoeducação

As crianças são capazes de aprender muitas coisas sozinhas. Mas, para isso, ela precisa ter a oportunidade de ver outras pessoas, adultos ou crianças, fazendo as coisas; ter a oportunidade de experimentar, tentar, testar, sem ajuda e sem ser interrompida; ter a chance de perceber os próprios erros e os corrigir espontaneamente; superar pequenas dificuldades, uma de cada vez, em um ritmo particular e diferente para cada aprendizado.

ADs

Educação Cósmica

Tem a ver com oferecer à criança a Visão Cósmica do mundo. Cosmos, o oposto de caos, é a ordem do universo.

As crianças estão sempre interessadas por tudo o que acontece ao seu redor, e a função dos adultos é mantê-las interessadas percebendo que todas as coisas estão conectadas e dependem umas das outras para existir.

É assim que a criança vai desenvolver um senso de gratidão e união para com tudo o que há no mundo e perceber a ordem que existe na natureza e no universo.

Educação como Ciência

No Método Montessori, as crianças são educadas conforme suas necessidades individuais. Elas aprender a conviver em grupo, mas cada uma recebe um acompanhamento de acordo com seu ritmo e necessidades de aprendizado.

ADs

Por isso, a observação é essencial. Os adultos devem observar as crianças antes de determinarem o que ela devem ou não fazer, como elas devem ou não agir, se é melhor interromper ou deixar que continuem alguma atividade.

Ambiente Preparado

A liberdade que se dá para a criança descobrir o mundo é essencial dentro do Método Montessori. Mas, para que isso ocorra de forma segura, o ambiente deve ser preparado. Esse ambiente deve ser composto por acessibilidade para que a criança possa, por conta própria, beber água, comer, usar o banheiro e dormir, sem precisar de autorização ou de ajuda do adulto.

Além disso, os ambientes não devem ser hiperestimulantes, mas sim, tranquilos, pintados de cores claras e neutras, e não há necessidade de muitos brinquedos. Tudo o que existe na casa deve poder ser cuidado, lustrado, polido, lavado, limpo, reparado, organizado e protegido pela criança, conforme suas capacidades ao longo do seu desenvolvimento.

Adulto Preparado

As pessoas adultas que vão interagir com a criança precisam passar por uma preparação profunda e desconstruir a forma como enxergam as crianças e suas capacidades. De forma resumida, o adulto nunca ajuda mais do que o mínimo necessário, abstém-se de colaborar sempre que a criança acredita que pode agir sozinha e garante, a todo momento, que sua presença possa ser sentida caso seja necessária.

ADs

Criança equilibrada

Quando a criança está concentrada em uma atividade, ela está plena, com sua vontade e sua ação em um só centro. Os adultos devem preservar essa capacidade oferecendo atividades interessantes e desafiadoras que exijam movimento do corpo e aperfeiçoamento inteligente das ações realizadas.

Quando a criança é estimulada a realizar algo desafiador, alegre e interessante, ela é conduzida a ter independência, iniciativa, autodisciplina, generosidade, prazer pelo esforço e confiança em si mesma.

Estratégias para aplicar o Método Montessori em casa

Atualmente existem cerca de 25 mil escolas montessorianas no mundo, e mesmo que não tenha uma em sua cidade, você pode começar a aplicar estratégias do Método dentro de casa, na rotina da família. Algumas das importantes estratégias são:

  • Colocar mesas e cadeiras baixas para as crianças alcançarem e fazerem atividades;
  • Eliminar castigos e adicionar diálogos explicando à criança por que ela não pode fazer tais coisas;
  • Oferecer diversas atividades que estimulem os sentidos e os movimentos do corpo, desde quando bebê;
  • Usar, para as atividades, materiais concretos que as crianças possam manipular;
  • Manter sempre uma comunicação respeitosa entre todos em casa, inclusive com as crianças pequenas;
  • Ouvir e valorizar o que a criança tem a dizer sobre qualquer tema que envolva sua vida, a vida em família ou questões que ela tenha dúvida.

“Cheguei no país com seis anos e imediatamente fui para uma escola Montessori. […] Eu realmente acho que me beneficiei da educação Montessori, que de algumas maneiras dá aos alunos muito mais liberdade para fazer as coisas do seu jeito, e para descobrir. Interessante que meu parceiro Larry Page também tenha ido a um jardim de infância e pré-escola Montessori; é algo que temos em comum. Eu acho mesmo que algum crédito da vontade de ir atrás de seus interesses… você pode ligar isso àquela educação Montessori.” – Sergey Brin, Co-Fundador do Google

ADs

Texto baseado no conteúdo do larmontessori.com

Pub