Métodos de ensino: quais existem e como decidir qual o melhor?

0
4015
métodos de ensino
Crédito: Pexels

Uma dúvida muito comum entre os pais é qual escola e métodos de ensino escolher para seu filho. Essa escolha deve passar por vários fatores, sendo um deles a metodologia de ensino. Não são todos os pais prestam atenção a esse detalhe, mas saiba que ele é muito importante. Afinal, cada método de ensino tem características próprias e específicas que devem ser entendidas.

Métodos de ensino

tipos de métodos de ensino
Crédito: Freepik

Por métodos ou metodologias de ensino entenda os conceitos, a filosofia de ensino, o perfil pedagógico que a escola apresenta. É importante que você defina também se tem interesse que seu filho frequente ou não uma escola religiosa, o que influencia no processo de aprendizagem.

No Brasil, há diversas metodologias adotadas pelas escolas. Se você está em um impasse sobre qual colégio escolher, veja a seguir quais métodos de ensino disponíveis existem por aí. Escolha o que mais lhe agrada e procure escolas que sigam essa metodologia.

Freiriana

Esse método se baseia nos conceitos de Paulo Freire, o maior e mais conceituado educador brasileiro. A metodologia freiriana acredita que os aspectos sociais, culturais e humanos devem ser levados em consideração.

O professor ouve o aluno e suas necessidades para que se estabeleça uma relação de confiança entre ambos. Os freirianos acreditam que só assim o conhecimento é construído. A educação e o ensino existem para libertar do aluno. Esse método não prevê prova, mas a escola pode realizar avaliações.

Comportamentalista

O professor tem como missão controlar o tempo dos alunos, dando feedback constante. Há um sistema de recompensas, caso os objetivos estabelecidos pelo docente sejam atingidos. O conceito é focado na técnica, no material e no processo, o que, portanto, demanda extremo controle de tudo por parte do professor.

Há medição de conhecimento por meio de provas. Os resultados dos alunos devem ser aqueles esperados pela escola. Isso quer dizer que o objetivo máximo é moldar os estudantes para que cumpram as metas estabelecidas de acordo com necessidades sociais previamente determinadas.

Construtivista

Os construtivistas seguem os princípios idealizados por Jean Piaget. O conhecimento é construído de modo ativo pelo sujeito, no caso o aluno. Não é estimulada a relação tradicional aluno-professor, em que o primeiro é passivo e apenas recebe informações.

As escolas que seguem esse método estimulam a resolução de problemas

As provas e reprovações estão presentes na metodologia construtivista. Ainda assim, o principal objetivo é estimular os alunos a produzirem coisas inovadoras, sem seguir ou repetir modelos já estabelecidos. O professor é um mediador, um guia, que auxilia na formação de cidadãos críticos.

Montessoriana

A metodologia idealizada pela italiana Maria Montessori traz a ideia de que a criança é responsável por sua formação. O papel dos adultos é de apenas favorecer o meio para que surjam pessoas criativas, confiantes e independentes. As crianças escolhem as atividades que querem fazer. O foco está nas tarefas a serem cumpridas.

Assim como no construtivismo, o professor é um guia. As turmas são com crianças de idades diferentes, e o trabalho em grupo é muito valorizado. As salas de aula são circulares, com prateleiras repletas de materiais pedagógicos e sensoriais. As provas podem existir ou não. Pode haver monografia ao final do Ensino Médio.

Tendência democrática

Surgida na Inglaterra como crítica ao modelo tradicional de ensino, esse método é baseado na total liberdade dos alunos. Não há conteúdos definidos de forma prévia. Os estudantes podem sugerir aulas. É possível aprender física e matemática, por exemplo, ao compreender como se monta uma bicicleta.

Não há provas ou lições de casa. Os alunos são avaliados por trabalhos subjetivos, podendo ser artísticos, escritos, dentre outras maneiras.

Método Waldorf

Os alunos são agrupados por idade, não por série, o que abole a repetência. Os estudantes são vistos como indivíduos únicos, com o objetivo de formar um adulto equilibrado e seguro de si. Procura-se equilibrar os aspectos cognitivos com o desenvolvimento pleno de habilidades motoras e artísticas.

O ensino volta-se, portanto, para o desenvolvimento do físico, do social e do individual. O aluno tem aula com a mesma turma e com o mesmo professor dos 7 aos 14 anos. De forma trimestral os pais recebem avaliações de seus filhos, com pareceres descritivos de suas atitudes diante das tarefas solicitadas.

O método Waldorf inclui o ensino de metereologia, astronomia, jardinagem, artesanato e outros trabalhos manuais no Ensino Fundamental. Já no Médio, há currículos integrados. Além das tradicionais disciplinas, há geologia, tecelagem e artes dramáticas.

Tradicional

Por fim, a metodologia tradicional é a mais aplicada no Brasil, principalmente nas escolas públicas e laicas. O ensino é centrado no professor, que transmite cultura e conhecimento. O estudante tem que cumprir metas em um espaço específico de tempo, que serão avaliadas por meio de provas e outras formas de testagem.

A reprovação de um ano letivo é comum àqueles que não atingem uma nota mínima, estabelecida pela escola ou pelo Governo. Esse tipo de metodologia se volta para a quantidade e não a qualidade de conteúdo aprendida pelos alunos. Esse método está ligado ao sucesso dos estudantes no ENEM e em exames de vestibular.

Como escolher o melhor dos métodos de ensino

de que modo escolher método de ensino
Crédito: Pexels

Agora que você já sabe quais são as principais metodologias de ensino existentes no Brasil, é preciso se decidir a respeito de qual escolher. Essa não é uma tarefa fácil. Cada método tem seus prós e contras, e cabe a você pesar o que mais se encaixa no tipo de educação que acredita ser o melhor para seu filho.

Lembre-se que mesmo que uma escola siga determinada metodologia, ela pode alterar alguns conceitos dela para se encaixarem em seu projeto ou filosofia pedagógica. Por isso é importante visitar cada instituição de seu interesse, conversar com as direções, coordenações, se informar com outros pais e mesmo com alunos.

Não deixe de pensar ainda em quem tem mais interesse a respeito dessa escolha: seu filho. Leve ele sempre nas visitas às escolas, converse sobre as opções e dê à criança algum peso nessa decisão. Ela precisa se sentir bem e confortável com o ambiente escolar, pois ela passará muitas horas de sua vida nele.

Também é interessante que os pais pesem a distância da escola de onde moram, bem como a mensalidade da instituição. Não é bom para o desenvolvimento da criança ser trocada de escola no meio do processo educativo, independente do motivo que for. Não se esqueça que o maior beneficiado com tudo isso (ou não) é sempre a criança.

Veja abaixo explicações de educadores a respeito dos diferentes métodos de ensino: