Saiba quais são os maiores mitos sobre aborto espontâneo

Há muitas informações erradas que são compartilhadas a respeito do aborto espontâneo.

Esse é um tema muito delicado. Nós entendemos a preocupação de muitas mulheres a respeito da interrupção da gravidez, devido à quantidade de informações erradas ou enganosas que são propagadas para muitas futuras mamães. Por isso trazemos para você quatro das principais lendas urbanas que rondam esse assunto.

Publicidade

Antes de tudo, é importante esclarecer que aproximadamente 60% dos abortos espontâneos acontecem ainda no primeiro trimestre da gravidez e ocorrem por questões genéticas, não sendo comum a recorrência.

Leia esse artigo com atenção e não deixe de compartilhá-lo para que outras grávidas possam também ficar mais tranquilas em relação a esse tema tão delicado.

Publicidade

1.Recorrência de abortos

Não é porque você já sofreu um aborto espontâneo antes, que vai passar pela mesma situação outra vez. A chance de perder um bebê novamente não aumenta a cada aborto sofrido. Mesmo que você tenha passado por três abortos espontâneos, você ainda possui 70% de chances de ter um bebê. Mas não esqueça de checar o que está havendo no seu corpo, caso os abortos aconteçam mais de uma vez. O médico responsável pela reprodução humana é o endocrinologista.

É compreensível que muitas mães se preocupem com cólicas ou sangramentos leves. Mas esses são sintomas comuns durante a gravidez.

2. Iminências de aborto

Publicidade

É compreensível que muitas mães se preocupem com cólicas ou sangramentos leves. Mas esses são sintomas comuns durante a gravidez. O sangramento leve no primeiro trimestre ocorre com quase 50% das grávidas e a cólica pode ser apenas resultado da expansão do útero. No entanto, caso esses sintomas sejam fortes e frequentes, procure o seu médico para saber o que está acontecendo no seu corpo.

3. Exercícios durante a gravidez

Nenhum estudo até hoje comprovou qualquer ligação da prática de exercícios leves com abortos espontâneos. A maioria dos exercícios leves são seguros para mulheres grávidas. Na verdade as pesquisas indicam que mulheres que praticam exercícios com cuidado durante a gravidez têm 40% menos chance de perder o bebê.

Publicidade

4. Resfriados durante a gravidez:

Um resfriado não vai fazer você perder o bebê, nem afetar de algum modo a sua gestação. Mas é necessário cuidar da sua gravidez em situações de gripes muito violentes ou de febres muito altas. Se você apresentar esses sintomas, procure um médico, pois existem alguns antigripais e até mesmo antibióticos que podem ser tomados durante a gravidez.

Relacionado: Transpirar muito durante a gravidez é preocupante?

Publicidade

Em qualquer uma dessas situações, procure o seu médico para ter um acompanhamento adequado. Não vale a pena se desesperar antes do tempo, pois o estresse não faz bem para a gravidez.

Gostou desse artigo? Então deixe seu comentário para sabermos mais sobre a sua opinião!